Curitiba – Os vencimentos mensais do deputado federal Fernando Giacobo (PL-PR) deve sofrer um desconto de 30% a partir do próximo pagamento por conta de uma decisão da 1ª Vara Cível de Cascavel. Giacobo é considerado inadimplente de uma cédula de crédito bancário no valor de R$ 84 mil no Banco Rural, que tentava, desde 2002, executar a dívida, sem sucesso. Em 16 de março transitou em julgado a ação de execução da dívida contra o deputado, que, com multa, juros, mora e honorários advocatícios, chegou a R$ 911 mil, com a determinação da penhora de 30% do valor líquido de seu salário (de R$ 33,7 mil) até que o valor devido seja atingido. As informações são de Roger Pereira, da Gazeta do Povo.

“Desde 2002 estamos tentando executar essa dívida, mas a Justiça nunca encontrou valores suficientes nas contas em nome do deputado, nem patrimônio em seu nome. Como é uma pessoa pública, com cargo de deputado e salário de mais de R$ 30 mil por mês, tomamos a medida drástica de pedir a penhora do salário”, contou o advogado Leonardo Tassetano.

Dentre as provas usadas contra o deputado na execução, os advogados apresentaram sua prestação de contas eleitoral de 2018, em que Giacobo declarou ter autofinanciado sua campanha com R$ 571,6 mil.

A Câmara já foi notificada da decisão e precisará fazer o desconto no holerite do deputado a partir do próximo pagamento.

Em resposta a Roger Pereira, Giacobo disse que “decisão judicial não se comenta, cumpre-se”.