Cascavel – Em julho de 2020, o valor da Cesta Básica Individual de alimentos em Cascavel, comparado com junho de 2020, registrou queda de 6,28%, passando de R$ 428,01 para R$ 401,13, de acordo com o projeto de extensão Determinação Mensal do Custo de Cesta Básica de Alimentação em Cascavel do curso de Economia da Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná).

Dos 13 produtos pesquisados em Cascavel, seis produtos tiveram redução nos preços, com destaque para a batata (52,77%), o tomate (24,72%) e o feijão preto (9,32%).

Segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), a queda do preço da batata foi possibilitada pela maior oferta do tubérculo diante do avanço das safras, assim como do tomate, que teve aumento da oferta provocada pela elevação da temperatura e a aceleração da maturação.

Por outro lado, houve elevação nos custos dos outros sete produtos pesquisados. As principais ocorreram nos preços da banana (16,08%), do leite (2,82%), do pão francês (2,78%) e do arroz (2,01%).

Já o valor da Cesta Básica Individual, em Cascavel, passou de R$ 1.284,02 em junho de 2020 para R$ 1.203,39 em julho. Assim, o salário mínimo necessário para compra de alimentos e outros itens básicos para uma família de dois adultos e duas crianças caiu de R$ 3.595,69 em junho de 2020 para R$ 3.369,90 em julho.

Ranking

Cascavel continua com o maior valor da cesta básica de alimentos em relação às cidades da região sudoeste paranaense. Nos quatro municípios pesquisados pela Unioeste, o comportamento dos preços foi diverso: caiu em Dois Vizinhos (7,98%) e em Pato Branco (1,56%), enquanto houve elevação em Realeza (3,99%) e Francisco Beltrão (0,48).

Pandemia

A pandemia da covid-19, iniciada em março de 2020, tem afetado a saúde e a economia nas mais diversas regiões do mundo. Em primeiro momento, houve um aumento do valor de Cesta Básica de Alimentação, devido à elevação da procura considerando o temor, por parte das famílias, do desabastecimento de produtos de primeira necessidade. Os principais exemplos foram os preços do arroz e do feijão: em maio, os preços chegaram a R$ 16,02 e R$ 5,80, respectivamente. Isso representa aumentos de 10,94% e 20,83% em relação a abril.

Já no mês de julho, o valor da Cesta Básica de Alimentação em Cascavel reduziu, pela terceira vez consecutiva, acompanhando a tendência nacional, conforme o Dieese. Em abril, a Cesta Básica era comprada por R$ 450,51; já em julho, por R$ 401,13. Em decorrência desse processo, houve um aumento no poder de compra da classe trabalhadora nesses últimos meses.