Fiscais do Crea-PR (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná) fiscalizaram nesta quinta-feira (25) as instalações de Natal no Município de Cascavel. Parte importante da campanha Natal Para Todos, as decorações natalinas já são tradição na cidade e engrandecem a comemoração do período.

A fiscalização ocorreu em frente à Catedral Nossa Senhora Aparecida, a partir da inspeção visual para verificar as condições das instalações, além da checagem dos registros da empresa licitada e dos profissionais envolvidos.

“É uma ação importante que visa, principalmente, a proteção da população que poderá ficar mais tranquila ao aproveitar as decorações e, também, evita que haja prejuízo material para o Município”, frisa o gerente do Crea-PR Regional Cascavel, Engenheiro Civil Geraldo Canci.

Natal seguro: atenção aos materiais utilizados

Após o período de fragilidade econômica ocasionada pela crise do coronavírus, os empresários estão apostando no Natal como uma das principais datas para a retomada do movimento e do consumo, principalmente no setor varejista. Para atrair a atenção dos consumidores, muitos apostam na prorrogação de promoções e, também, nas decorações e nas instalações natalinas, que ajudam a captar clientes para os pontos comerciais e ganham a atenção do público infantil.

Para que a estratégia funcione com segurança, no entanto, é preciso que os empresários adotem certas medidas de cautela no momento da instalação das decorações, principalmente as luminosas. Segundo a engenheira eletricista e inspetora eleita do Crea-PR Luana Veber, para manusear e utilizar eletricidade, é preciso levar em consideração alguns pontos básicos.

“Para quem vai fazer instalação provisória de decorações natalinas, a principal recomendação é que a pessoa esteja segura de que os produtos que serão instalados sejam certificados pelo Inmetro, o que garante que aquele item foi inspecionado e verificado antes de ser aprovado para o consumidor. Outra questão importante é pensar no local onde as instalações serão feitas, pois a ambientação pode exigir diferentes tipos de equipamentos e componentes”, indica a engenheira.

Em áreas externas, é preciso verificar se as luzes ficarão expostas à umidade e ao vento. No interior das edificações, é recomendado que o usuário evite o uso de extensões para não sobrecarregar a rede, além de organizar as fiações para que fiquem longe de tecidos, ornamentos de papel, plástico, isopor e madeira, por exemplo, para evitar incêndios.

“Antigamente, as luzes pisca-pisca eram fontes de calor e, vez ou outra, recebíamos relato de pequenos focos de incêndio ou curto-circuito. Para evitar essa situação, é possível optar pela iluminação de LED que, além de gerar baixo índice de calor, é mais econômica para o consumidor”, acrescenta Luana.

Ainda segundo a especialista, ao instalar decorações luminosas, sejam elas em fachadas ou vitrines, é preciso redobrar a atenção quanto ao contato com a rede de energia elétrica. De acordo com ela, para não oferecer riscos aos funcionários do estabelecimento comercial e à sociedade em geral, é preciso que haja distanciamento da fiação da rede.

“Por isso reforçamos que é importante que os empresários busquem orientação de assessoria especializada para que este trabalho seja realizado em segurança. Sabemos que o Natal é uma época especial para os lojistas e, com certeza, ninguém gostaria de passar por problemas nesse sentido. Quanto melhor assessorado o empresário estiver, maiores serão as chances de a decoração ser segura e sem riscos para a sociedade”, ressalta o gerente do Crea-PR Regional Cascavel, engenheiro civil Geraldo Canci.