Idosos e pessoas com comorbidades infectados pelo novo coronavírus (covid-19) estão sendo atendidos em casa por equipes do Hospital Municipal. Além de um acompanhamento mais humanizado, a proposta do Programa é reduzir o número de internamentos pela doença.

O trabalho de orientação às pessoas que estão em isolamento domiciliar foi iniciado na última semana, por uma equipe composta por um médico, enfermeiro, técnico em enfermagem e fisioterapeuta. A secretária municipal de Saúde, Rosa Jeronymo, concedeu entrevista à Rádio Cultura na manhã dessa quarta-feira (13), falando sobre a iniciativa.

De acordo com a secretária, a prioridade deste atendimento domiciliar é para idosos e pessoas com comorbidades, mas logo nas primeiras visitas os profissionais de saúde perceberam a necessidade de prestar atendimento aos familiares. “Quando chega nas casas, a equipe encontra várias pessoas com sintomas, que precisam ser orientadas e atendidas.”

Segundo ela, essa demanda fez com que mais uma equipe fosse adicionada ao Programa a partir desta semana. O atendimento inicial é feito pelo médico, e os outros profissionais fazem o monitoramento diário dessas pessoas no dia a dia, até que estejam curadas.

Já nos primeiros atendimentos, as equipes notaram a importância da iniciativa. “Muitas vezes as pessoas recebem a orientação para tomar a medicação e o que os profissionais percebem é que não estão usando os medicamentos. Por isso, a importância desse acompanhamento e da orientação”, avalia a secretária.

A intenção é evitar a piora do quadro das pessoas infectadas e o internamento hospitalar. Atualmente, Foz do Iguaçu registra 639 pessoas com covid-19, das quais 541 estão em isolamento domiciliar e 90 internadas em leitos de covid e oito em outras unidades hospitalares.