São Paulo – Os resultados preliminares dos ensaios clínicos de fase três da vacina CoronaVac que estão sendo realizados na África do Sul, no Chile, na Malásia e nas Filipinas comprovaram que o imunizante é seguro para crianças e adolescentes de três a 17 anos. O anúncio foi feito pela farmacêutica Sinovac, conforme informou o Instituto Butantan. Ambos são parceiros no desenvolvimento da vacina.

Desde outubro deste ano, 2.140 jovens de seis meses a 17 anos participam do estudo, que é multicêntrico (conduzidos simultaneamente em mais de um centro de pesquisa), randomizado (integrantes do experimento são escolhidos de forma aleatória), duplo-cego (quando nem voluntários nem pesquisadores sabem que substância foi utilizada) e controlado por placebo (quando um grupo recebe a vacina e outro placebo).

Segundo o Butantan, os primeiros resultados mostraram que a vacina contra a covid-19 tem um bom perfil de segurança entre participantes saudáveis que tenham de três a 17 anos. Para os mais novos, a pesquisa continua em andamento. Os resultados dos dados de segurança revelaram ainda que a incidência de efeitos adversos após a segunda dose da CoronaVac foi muito menor em relação à primeira dose.

Os efeitos adversos locais e sistêmicos foram principalmente dor no local da injeção, dor de cabeça e febre. Não houve efeitos adversos graves suspeitos e inesperados, segundo o Butantan. “O estudo fornecerá uma base científica mais sólida para que os países realizem com segurança a imunização de suas crianças e adolescentes contra o SARS-CoV-2”, divulgou, em nota, o Butantan.

O instituto informou que países como China, Chile, Equador, El Salvador, Colômbia, Camboja e Indonésia já aprovaram o uso de CoronaVac para pessoas saudáveis na faixa de três a 17 anos.

 

Nova vacina

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recebeu uma solicitação para autorização de uso emergencial de uma nova vacina contra a Covid-19, da farmacêutica CanSino, sediada na China. O pedido foi feito pela Biomm, representante da empresa no Brasil. A vacina, chamada Convidecia, funciona com dose única, assim como o imunizante da farmacêutica Janssen. A Anvisa tem sete dias úteis para responder ao pedido.

Este prazo pode ser estendido caso sejam solicitados esclarecimentos ou novas informações ao consórcio de empresas à frente de oferta do imunizante no Brasil. A equipe da Anvisa avaliará os documentos sobre a vacina, que devem responder a aspectos exigidos pela análise técnica, como a comprovação da segurança, eficácia, duração da proteção e imunogenicidade.

Segundo banco de dados sobre vacinas contra a covid-19 da McGill University, no Canadá, a vacina da CanSino já foi aprovada em nove países, principalmente na Ásia e América Latina.

 

 

 

++Leia mais: ++

 

Doses limitadas: hoje tem vacina para faixa de 12 a 17

 

Cascavel – O PMI (Programa Municipal de Imunização) atualizou o calendário de vacinação e, nesta quinta-feira (11), irá imunizar com a primeira dose da vacina anticovid-19 adolescentes de 12 a 17 anos. A vacinação acontece em 34 unidades de saúde (USFs e UBSs). O horário de vacinação é das 8h às 12h. O PMI alerta que as doses são limitadas e pais e responsáveis devem buscar informações na sua unidade de saúde de referência ou consultar o portal cascavel.atende.net.

Os adolescentes precisam estar acompanhados dos pais ou responsáveis ou levar o termo de autorização assinado. Além disso, é preciso levar comprovante de residência, carteira de vacina e documento de identificação.

 

Pfizer

Hoje (11) e amanhã (12) segue o adiantamento da 2º dose do laboratório Pfizer, somente para vacinados com a 1º dose antes de setembro ou nos dias 1 a 3 ou 8 a 10 de setembro. A aplicação ocorrerá no mesmo local onde recebeu a 1º dose, das 13h às 16h, devendo ser apresentado documento de identificação contendo foto e CPF, juntamente com a carteirinha da vacinação com o registro da 1ª dose.