Contra a dengue: Agentes poderão entrar em casas e quintais abandonados

Objetivo da ação é tentar evitar uma epidemia de dengue

Secom

Acompanhadas por personagens assustadores como o “mosquito da dengue” e a “morte”, equipes do controle de endemias de Cascavel vistoriam casas na zona norte da cidade para orientar os moradores sobre a importância de manter os quintais limpos e acabar com os criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

Com o apoio de militares do Exército, as equipes poderão, a partir de hoje (28), entrar nas casas e em quintais fechados para verificar o terreno. De acordo com o controle de endemias, a entrada será feita somente em casas com sinal de abandono e vazias. “A entrada será sempre acompanhada de um guarda municipal e não será feito estrago na casa, será sempre com a presença de chaveiro para abrir porta, portão…”.
Já nas casas fechadas com sinal de morador será deixado um aviso para que ele agende um horário de visita dos agentes.

Infestação
As ações começaram pela zona norte devido ao índice de infestação de mosquitos de 11,6% verificado no LirAa (Levantamento de Índice Rápido Amostral por Aedes aegypti), que, no total, apontou 5,2%, cinco vezes o preconizado.

Porém, as equipes do controle de endemias deverão passar por todas as regiões da cidade para reforçar a importância de deixar os quintais limpos.

Os agentes orientam os moradores para não deixarem água parada, colocarem areia nos vasos de flores, cobrirem pneus e outros recipientes que podem acumular água da chuva, e deixar outros objetos e garrafas viradas.

Nos locais onde são encontradas larvas do mosquito, o dono da casa recebe uma notificação e tem uma semana para fazer a limpeza. Depois, a equipe retorna e, se houver reincidência, o morador pode até ser multado.

As equipes devem passar pelas cerca de 8 mil casas naquela região.

Placas de alerta
Para informar a população de cada bairro sobre a infestação de mosquito e o risco epidêmico, placas estão sendo instaladas por toda a cidade.

Para o presidente da Associação de Moradores do Bairro Morumbi, Eliel Teodoro da Silva, as visitas das equipes do controle de endemias são mais do que necessárias: “A limpeza das casas e a preservação dos quintais são trabalho da população, mas infelizmente isso não acontece. Então, o poder público tem que promover ações de orientação, bater de porta em porta, para que os moradores percebam o quão perigosa é a dengue”.

Até ontem (27), 34 casos de dengue haviam sido confirmados em Cascavel.



Fale com a Redação

dois × 1 =