Brasília – No primeiro semestre de 2018, mais de 2,7 milhões de carteiras de trabalho foram emitidas em todo o País, aumento de mais de 74 mil documentos em relação ao mesmo período do ano passado. Até o fim de junho de 2017 haviam sido emitidas 2.644.195 carteiras no Brasil, enquanto em 2018 esse número ficou em 2.719.179. Parte do crescimento é reflexo do aumento de estrangeiros.

O estado de São Paulo foi o que mais emitiu carteiras no período (673.347), seguido de Minas Gerais (277.599), Rio de Janeiro (211.712), Bahia (163.842) e Paraná (147.207).

Em 2018 também houve aumento na emissão de carteiras para estrangeiros. Enquanto o total de emissões até maio de 2017 foi de 22.938, o mesmo período, em 2018, totalizou 34.727 carteiras. Esse aumento foi impulsionado principalmente pelo estado de Roraima, em virtude da grande quantidade de imigrantes venezuelanos ingressando no Brasil devido à crise em seu país de origem.

Em Roraima, a quantidade de documentos emitidos para estrangeiros cresceu 72%, se comparado com o número de carteiras emitidas no mesmo intervalo de tempo em 2017. Enquanto no ano passado o número de emissões foi de 2.903, em 2018 esse número chegou a 10.350.

Carteira Digital

Desde novembro passado, além do documento em sua versão física, o trabalhador conta com a Carteira de Trabalho Digital. O aplicativo já teve 250 mil downloads, com uma média de 1,7 mil downloads por dia. A versão digital permite que os trabalhadores tenham sempre em mãos as informações de qualificação civil e dos vínculos trabalhistas e possam solicitar a primeira e a segunda via da carteira de trabalho física. Ele também pode conferir se seu empregador forneceu o vínculo trabalhista e saber se as informações prestadas estão corretas nos sistemas do governo.

Emissões de carteiras por estado, na comparação entre os seis primeiros meses de cada ano