Endossado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) e com apoio de partidos de todos os espectros políticos, Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi reeleito presidente da Câmara dos Deputados nesta sexta-feira para um novo mandato de dois anos. Ele obteve 334 votos a seu favor e foi eleito em primeiro turno.

Maia chorou assim que soube do resultado e foi muito abraçado por seus colegas durante a comemoração. E, mesmo chorando, agradeceu o apoio de familiares, aliados e adversários: "Tive a oportunidade conhecer os que estão chegando. Teremos muitos desafios. A Casa precisa de modernização. Precisamos comandar as reformas pactuadas junto com governadores e prefeitos de todos partidos."

 

Demais resultados

Bem lá atrás, Fábio Ramalho (MDB-MG) ficou em segundo lugar com apenas 66 votos. Atrás dele ficaram Marcel Van Hattem (NOVO-RS) com 23; Marcelo Freixo (PSOL-RJ) com 50; JHC (PSB-AL) com 30; e, ainda, General Peternelli (PSL-SP) com 2. O paranaense e ex-ministro da Saúde Ricardo Barros (PP) obteve apenas quatro votos.

Maia teve o apoio formal dos dois principais blocos formados na Câmara nesta sexta. A maior divisão, encabeçada pelo PSL, de Jair Bolsonaro, com PP, PSD, MDB, PR, PRB, DEM, PSDB, PTB, PSC E PMN, com 301 parlamentares, e também a divisão com PDT, PODE, SD, PCdoB, PATRI, PPS, PROS, AVANTE, PV e DC, com 105 deputados.

Os dois blocos dominaram as titularidades na Mesa Diretora deixando o terceiro grupo, formado por PT, PSB, PSOL e Rede, com duas suplências.

Toda a Mesa Diretora

Com Maia, comporão a Mesa Diretora o 1º vice-presidente – Marcos Pereira (PRB-SP): 398 votos (eleito em primeiro turno); 2º vice-presidente – Luciano Bivar (PSL-PE): 198 votos (eleito em segundo turno); 1º secretária – Soraya Santos (PR-RJ): 315 votos (eleita em primeiro turno); 2º secretário – Mário Heringer (PDT-MG): 408 votos (eleito em primeiro turno); 3º secretário – Fábio Faria (PSD-RN): 416 votos (eleito em primeiro turno); 4º secretário – André Fufuca (PP-MA): 408 votos (eleito em primeiro turno). Os suplentes serão os deputados Rafael Motta (PSB-RN), Assis Carvalho (PT-PI), Geovania de Sá (PSDB-SC) e Isnaldo Bulhõres Jr. (MDB-AL).