Na sua conta

Os custos de bilhetes aéreos e hospedagem dos 13 deputados federais que participaram da COP26, em Glasgow, entre 31 de outubro e 12 de novembro, somaram mais de R$ 309 mil. Tudo bancado com dinheiro público. Nessa conta ainda não entraram as despesas com alimentações – eles já apresentam notas fiscais das refeições em hotéis e restaurantes à Mesa da Câmara. Embarcaram Carla Zambelli (PSL-SP), Carlos Veras (PT-PE), José Airton (PT-CE), Gaguim (DEM-TO), Zé Silva (Solidariedade-MG), João Carlos Bacelar (PL-BA), Zé Rocha (PL-BA), Paulo Bengtson (PTB-PA), Aliel Machado (PSB-PR), Arthur Maia (DEM-BA), Joenia Wapichana (Rede-RR), NiltoTatto (PT-SP), Rodrigo Agostinho (PSB-SP) – que ficou 8 dias.

 

Seu dinheiro voa

Só em diárias o grupo gastou R$ 156 mil. As passagens também custaram caro: R$ 137.923,30. Outros R$ 16 mil foram para o “adicional de embarque e desembarque”.

 

12 dias

Com exceção de Agostinho, que ficou oito diárias, todos os outros ficaram 12 dias na cidade escocesa, segundo informações via Lei de Acesso à Informação à Coluna.

 

Tem mai$

A reportagem ainda não conseguiu os dados da comitiva do Senado, que foram solicitados via Lei de Acesso à Informação.

 

Cerco ao Padre

A Polícia Federal pediu na quarta-feira a prisão do Pe. Robson Pereira, o líder religioso do Santuário Pai Eterno, em Trindade (GO). A informação foi confirmada à Coluna pelo advogado de defesa, Cléber Lopes, de Brasília.

 

Nas mãos

Lopes questinou o pedido na PF e no Superior Tribunal de Justiça, ao relator do processo, ministro Benedito Gonçalves. Mas até ontem não impetrou habeas corpus preventivo. E o ministro não se decidira pela prisão ou não-acolhimento do pedido.

 

Cestinha dos bilhões

Fontes da Coluna informam que o padre já sumiu de Goiânia desde ontem de manhã, ciente do cerco da PF. Pe. Robson, conhecido nacionalmente pelo trabalho no Santuário e na TV, é alvo desde ano passado de investigação sobre suspeita de um esquema bilionário de lavagem de dinheiro de doações, por anos.

 

BRB parte 1

Marcando gols no campo do marketing e no saldo com o Flamengo, o Banco de Braília anda dando canelada em cliente na capital com débito não programado.

 

Alerta ignorado

Antes da segunda onda da pandemia de Covid-19, que ceifou a vida de mais de 600 mil de brasileiros até agora, a Fundação Oswaldo Cruz emitiu alertas sobre a “tendência de retomada do crescimento no número de novos casos”. As projeções científicas foram ignoradas e a onda avassaladora se espalhou pelo Brasil após as festas de fim de ano.

 

Novo alerta

Agora, a Fiocruz reforça a preocupação com o cenário agravante na Europa. “A doença ainda representa um grande desafio”, sublinha o boletim: “Os indicadores de distanciamento físico mostram que no Brasil, desde julho, o índice se encontra abaixo de zero. A população tem circulado nas ruas de forma mais intensa do que antes”.

 

Rachadinha & sabatina

Chegou ao Conselho de Ética do Senado pedido para que o presidente da CCJ, Davi Alcolumbre (DEM-AP), seja investigado pelas denúncias de “rachadinha”. A petição foi protocolada pelo advogado Arthur Hermógenes. O PTB também ingressou com representação por ele segurar a sabatina do indicado ao STF André Mendonça.

 

(sobra)

ESPLANADEIRA

# Paulo Markun palestra dia 29 sobre “A verdade do suicídio do Reitor Cancellier”, no 4º Congresso Confies – 2021. # 17ª edição do Invitational Golf Cup Instituto Ronald McDonald acontece hoje em SP, e arrecada recursos para crianças e adolescentes com câncer. # Pravaler vence Prêmio Revelação em Finanças 2021, promovido pelo IBEF-SP. # Frazão Leilões promove dia 29 leilão de 13 imóveis do Itaú Unibanco. # Banco Mercantil do Brasil registra lucro líquido acumulado de R$ 140 milhões no 3º trimestre de 2021.