Clamor rende Divisão Anticorrupção

Os chefes das forças da segurança pública do Paraná foram convocados para reunião urgente às 9h desta terça-feira (8) no gabinete da governadora Cida Borghetti. Ela vai anunciar a criação da Divisão de Combate à Corrupção – uma medida que responde ao clamor de 11 entre cada 10 brasileiros que gravam aqueles videozinhos da Globo e nos quais revelam o que esperam dos governantes. A torcida é grande para se saber se a Divisão vem para investigar os casos do passado recente no governo estadual ou se só se dedicará aos do presente e dos que ainda estão para acontecer. Cida deve esclarecer na reunião desta manhã.

Governo Cida – 1 mês

Quatro impressões do Governo Cida Borghetti em 30 dias: 1) Ninguém lembra mais do coitado do Beto Richa. Quem é Beto Richa? 2) A governadora-candidata distribui recursos na velocidade do jatinho do governo; 3) O marido Ricardo Barros anda discreto e ninguém sabe se isso é bom ou ruim; 4) A República de Maringá é mais presente no governo do que a República de Curitiba em Curitiba.

Constrangimento

A terceira estrela na hierarquia da Operação Lava Jato no Paraná, depois do juiz Sérgio Moro e do chefe da força-tarefa Deltan Dallagnol, o procurador Carlos Fernando Santos Lima foi constrangido num voo de Curitiba para São Paulo na semana passada.

Conselho

Há menos de 15 dias, o mesmo procurador foi orientado pela Corregedoria do Ministério Público Federal a não expressar opinião sobre políticos, partidos e investigados em Curitiba. E ministros do STF afirmaram que o procurador Carlos Fernando “passou dos limites” ao criticar a Corte e opinar sobre o papel que lhe cabe no Judiciário brasileiro. Ameaça processá-lo e puni-lo pelas declarações. Como diria a própria presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia: “Cala boca já morreu, quem manda na minha boca sou eu”.

Democracia

Constranger um procurador dentro de um avião, orientar para que se cale, ameaçar com processo porque teria “passado dos limites” – que “limites?” – processar por opinião manifestada publicamente, é facada direta não no autor das palavras, mas na democracia. Toda vez que alguém sofre um constrangimento, um cala-boca enviesado ou uma condenação judicial por expressar uma ideia, um fato ou mesmo uma simples opinião, é o retrocesso em direção ao arbítrio que ganha a parada. Todo apoio ao procurador Carlos Fernando e ao seu legítimo direito de se expressar.

Almoço pró-Alvaro

Grupo de empresários e políticos paranaenses, independentemente de partidos, está organizando almoço de apoio ao presidenciável Alvaro Dias, do Podemos, a se realizar dia 5 de junho no Restaurante Madalosso, em Santa Felicidade. A expectativa do grupo é reunir o que talvez será o mais numeroso evento da pré-campanha do ex-governador paranaense – hoje dono de 22% dos votos nos três estados do Sul e 6º na corrida presidencial, empatado com Geraldo Alckmin e Ciro Gomes.

União

A ideia é consolidar a estratégia que busca a união de todos os paranaenses em torno da candidatura de Alvaro – o que ficaria claro com a presença no evento dos três principais candidatos ao governo estadual, como a governadora Cida Borghetti (que busca a reeleição pelo PP), o irmão Osmar Dias (PDT) e o deputado Ratinho Jr. (PSD). Todos foram convidados.