Perda de um Amigo

Amigos inseparáveis,

Irmão em outras vidas,

Parceiros de momentos infindáveis,

Companhia de anos, que não finda.

Não finda é o que julgamos;

Nossos dias aqui são contados.

Quisera eu que fossem mil anos

Momentos juntos como temos passado.

O Superior que na Terra nos colocou,

Bem sabia qual o tempo, a finalidade,

Somente a nós ele não confidenciou

Qual a missão e até que idade.

Quão difícil perder alguém.

Quão difícil amigos perderem a nós.

Procurem saber a razão que esta vida tem,

Compreenderão nosso futuro, monte de pó.

Esta vida é a grande oportunidade

Que todos os anjos gostariam de ter.

Na hora da partida, não importa a idade,

Importa, sim, o que fizeste pro teu Ser.

Entre milhões de espermatozoides foste o primeiro,

Tipo de sexo? O do amor…

Aproveitaste o dia e hora, com tiro certeiro,

És um felizardo, um grande vencedor.

A quem perdemos  só temos a lamentar.

Regozijemo-nos por tudo o que tem feito

Poderia ter mais tempo e outros mais amar,

Se não cumpriu sua meta, terá outros pleitos.

Nosso destino é rumo à perfeição

Juntar a nosso Pai, único Criador,

Voltaremos sempre, até cumprirmos nossa missão;

O Universo é infinito, nosso combustível, amor e dor,

Um dia seremos Unos… Criação e Criador.

“Tomara que a tristeza te convença que a saudade não compensa e que a ausência não dá paz” – Vinicius de Moraes.

Na semana passada citamos parte do poema de Carlos Piccoli (Livro Um Novo Olhar), para expressarmos nossa gratidão ao amigo Dr. Lima.

Nesta semana para fazer justiça ao Poeta que tão gentilmente nos enterneceu como num abraço, com trechos desta poesia, publicamos a poesia na íntegra, homenageando todos os profissionais de saúde que partiram sem se despedir.

 

Dr. José de Jesus Lopes Viegas CRM – PR 5279

Presidente Associação Médica de Cascavel