A direção do Colégio Cívico-Militar Angelo Antonio Benedet, em Santa Terezinha de Itaipu (PR), precisou interromper as aulas presenciais por dez dias no turno da tarde, devido a surto de covid-19 entre estudantes. A medida foi adotada nessa quinta-feira (24), devendo vigorar até 5 de julho.

“Tal determinação se faz necessária devido ao crescente número de alunos que encontram-se afastados pela covid-19”, justificou a direção, em comunicado para a comunidade escolar. “Recomendamos a todos que se cuidem, fiquem em casa, assistam as meets e façam as suas atividades em horário de aula”, completou.

Na quarta-feira, 23, a instituição já havia determinado a suspensão das atividades letivas em sala no período da manhã, também até o dia 5 de julho, depois que pelo menos quatro alunos foram diagnosticados com a doença. Esses estudantes são de turmas dos ensinos Fundamental e Médio.

É a terceira vez, somente neste mês de junho, que a instituição precisa interromper as atividades por causa de contágio pelo novo coronavírus. O Colégio Cívico-Militar Angelo Antonio Benedet retomou as aulas presenciais em maio.

Além de casos de covid-19 entre estudantes, um agente educacional ficou afastado para tratamento da doença durante a primeira quinzena deste mês. Por essa ocorrência, o estabelecimento de ensino não interrompeu as atividades realizadas presencialmente.

“Fazemos mais um apelo aos governos: fechem as escolas. Não há protocolos seguros, a pandemia está fora de controle, e não temos vagas em hospitais”, sublinha o diretor da APP-Sindicato/Foz, Silvio Borges. “Os casos e mortes por covid-19, que causam sofrimento a famílias inteiras, não são fatalidades. Há responsáveis por trás dessa tragédia”, completa.

“Vamos ouvir a ciência, que diz não haver condições seguras para a volta às aulas presenciais neste momento”, cobra Silvio Borges. “Não podemos permitir que vidas e histórias humanas sejam reduzidas a números e notas de pesar. Não brinquem com a vida de professores, funcionários de escolas, estudantes e suas famílias”, ressalta o educador.

Desde o retorno das aulas presenciais, em maio, já foram registrados casos de covid-19 entre educadores e estudantes de 11 colégios estaduais vinculados ao Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu (NRE). Em duas instituições, a APP-Sindicato/Foz conseguiu apurar que foram surtos, ou seja, vários casos no mesmo ambiente.