Nesta terça-feira (30), o fenômeno ciclogênese explosiva, conhecido como “ciclone bomba”, atinge o Paraná com fortes temporais e rajadas de vento.

Sem pânico! Apesar de o nome assustar, Paulo Barbieri, meteorologista do Simepar, tranquiliza a população e afirma que é um fenômeno comum: “Ele vai se posicionar sobre o oceano e vai causar muito vento, nada de diferente dos outros ciclones que já passaram pelo Estado”, assegura.

Muito frio
O “ciclone bomba” é comum no inverno, porém, ocorre com mais frequência no norte da Europa e no nordeste dos Estados Unidos. No Atlântico Sul, é mais comum na costa da Argentina ou no cinturão de baixa da Antártida.

Ma prática, fenômeno provoca apenas uma queda rápida da pressão atmosférica e ele se forma quando o ar frio se choca com o ar mais quente. Os ventos fortes criam um efeito de centrifugação, por isso o nome de ciclone.

O portal MetSul Meteorologia alerta que desde o fim de semana esse fenômeno avança no País. Nesta terça-feira, ele será responsável por temporais severos no Paraná, além de fortes rajadas de vento.

Geada
“Esse ciclone se posiciona sobre o Rio Grande do Sul, com grandes temporais que vai avançar o Paraná principalmente no período da tarde e da noite. Aqui, no Paraná, vamos ter registros de ventos fortes”, explicou Barbieri.

Após a passagem do “ciclone bomba” na região Sul do Brasil, as temperaturas caem e, no Paraná, há previsão de geada.