Num relatório divulgado ontem à tarde pelo governo do Estado no qual lista as barragens do Paraná, Cascavel aparece com a indicação de alto risco. Trata-se do Lago Municipal. Os motivos do risco não são especificados. Nessa condição estão outras 30 barragens.

A situação mais grave é pela falta de fiscalização que envolve as mais de 460 barragens existentes em todo o Estado.

O governo do Estado anunciou ontem um contrato de gestão com o Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná) para avaliar a situação das 461 barragens existentes no território paranaense. Em paralelo, duas unidades que abrigam resíduos minerais, em Cerro Azul e Campo Largo, serão vistoriadas nessa semana. Os trabalhos serão monitorados pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental e Turismo (SEDAT).

O Simepar foi escolhido para auxiliar no processo porque o órgão, sediado no Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, desenvolve atividades de serviços nas áreas de meteorologia, hidrologia e meio ambiente.

A maioria das barragens localizadas no Paraná é para uso de irrigação, abastecimento de água, geração de energia, proteção de meio ambiente e recreação.

Foto: FÁBIO DONEGÁ

leg.;

Lago Municipal de Cascavel aparece na lista de barragens com “alto risco”