COTIDIANO

Cascavel: mesmo com aumento de acidentes vias estão sem radares

06 de janeiro de 2022 às 09:22
Publicidade

Cascavel – As ruas de Cascavel começaram o ano sem a fiscalização dos tradicionais radares, já que o contrato com a empresa prestadora do serviço terminou no ano passado e uma nova licitação está prevista para ocorrer somente no começo de fevereiro. Enquanto a Transitar, a companhia de trânsito de Cascavel “corre contra o tempo” para realizar a licitação o balanço de acidentes de 2021 aponta um aumento de 27,7% em relação ao ano anterior.

De acordo com a presidente da Transitar, Simoni Soares, a licitação contempla 15 novos radares e mais os 27 radares fixos existentes em Cascavel que não estão funcionando desde o dia 2 de dezembro, um aumento de 45% na quantidade de equipamentos no perímetro urbano. A nova licitação, que estava prevista para o final de novembro, foi suspensa em razão da “grande complexidade”.

Os 15 novos pontos de instalação dos radares já foram definidos e estão distribuídos em vias que receberam melhorias e passaram por estudos que constataram o problema do excesso de velocidade, entre elas, as Rua Xavantes e Adolfo Garcia e as avenidas Papagaios e Itália. “Algumas até terão mais de um ponto de radar”, adiantou Simoni Soares.

Até que haja um novo contrato, a fiscalização está ocorrendo por meio dos radares móveis, operados pelos agentes de trânsito. Conforme Simoni, são profissionais específicos em locais estratégicos para inibir o excesso de velocidade, infração responsável por 80% das mortes no trânsito.

 

Mais acidentes

O levantamento divulgado pela Transitar aponta o aumento dos acidentes em geral, passando de 3.128 em 2020 para 3.994 em 2021, 27,7% a mais.

A fatia que chama mais atenção são os motociclistas, com 46% de acidentes a mais do que o ano anterior. Atropelamentos também tiveram aumento de 47%, subindo de 32 para 47 em 2021. Subiu também os acidentes envolvendo ciclistas, de 58 para 68 acidentados, um percentual de 17%.

 

Óbitos

O ano de 2021, totalizou com 29 óbitos, sendo que 16 pessoas estavam em motos, 15 pilotos e 1 passageiros. 95% deles são homens. Em comparação ao ano anterior de 2020, houve uma queda de 27%. O número de pedestres que perderam a vida por atropelamento também reduziu em 33%, ano passado foram 4 e em 2020, 6 pessoas morreram nas ruas de Cascavel. Óbitos de ciclistas aumentaram, em 2021 foram 3 e em 2020 havia sido 2 pessoas.

Ainda sobre os óbitos, um dado que chama a atenção é a idade dos motociclistas que perderam a vida em 2021, mais da metade tinham menos de 22 anos de idade e três deles, com 16, 17 e 18 anos. Entre os óbitos de ciclistas, a falta de capacete é um fator determinante, já no caso dos pedestres, transitar em local impróprio é o principal. Cascavel conta atualmente com uma frota de 245.069 veículos, destes, 40.832 são motos.

 

Imprudência

A imprudência no trânsito continua sendo o principal motivo dos acidentes, presente em 90% deles, e em segundo lugar, o excesso de velocidade. Além disso, existem casos de condução de veículo sob efeito de álcool, fadiga e falta de uso do cinto de segurança.

Uma estatística que serviu como base para algumas ações da Autarquia em 2021, foi o elevado número de acidentes em cruzamentos com semáforo, e esse percentual praticamente se manteve no segundo semestre, aumentando no balanço anual. Outro fator apontado no balanço é a quantidade de condutores sem habilitação. Durante todo o ano de 2021, 270 condutores foram identificados dirigindo sem CNH.

 

Locais com mais acidentes têm semáforos

 

A presidente da Transitar relatou que de acordo com o balanço, 85% dos cruzamentos dos acidentes contam com semáforos e sete deles tem ainda radares. Uma das alternativas adotadas pela Transitar foi a implantação de novas rotatórias, como forma de organizar o trânsito e reduzir a velocidade nos cruzamentos, o que refletiu nos locais que foram instalados, uma redução de 81% dos acidentes em relação ao período anterior à implantação.

Segundo o engenheiro da Transitar, Juliano Denardin, somente em 2021 foram implantadas 8 novas rotatórias, sendo que um cruzamento aguarda intervenção da Secretaria de Obras para ser executada, mas outros cruzamentos podem ser avaliados para que o dispositivo seja implantado.

 

Novas ações

A presidente da Transitar, Simoni Soares, analisa o balanço de dados como   números positivos, especialmente em relação a redução de mortes entre os motociclistas. A presidente contou ainda que para este ano será dada continuidade nas ações de intervenção de engenharia, priorizando os locais com maior índice de acidentes graves e gravíssimos.

 

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE