Cascavel chega aos 68 anos com os maiores investimentos da história

É um financiamento de quase R$ 40 milhões que possibilitará a reestruturação de seis vias estratégicas em vários bairros, além de dotar a cidade com abrigos em pontos de ônibus adequados e acessíveis, ampliando a segurança no trânsito em áreas escolares.

Os 68 anos de Cascavel, comemorados nesta quinta-feira, 14 de novembro, são marcados pela realização de obras do maior programa de infraestrutura e mobilidade da história de Cascavel reunidas no “Cascavel Avança” e no maior programa de fomento e emprego da história da cidade, o “Cascavel Avança: Fomento & Emprego”.

Parte significativa dos recursos já está confirmada pelo Avançar Cidades – Mobilidade Urbana, do Ministério do Desenvolvimento Regional. É um financiamento de quase R$ 40 milhões que possibilitará a reestruturação de seis vias estratégicas em vários bairros, além de dotar a cidade com abrigos em pontos de ônibus adequados e acessíveis, ampliando a segurança no trânsito em áreas escolares.

Além dessas obras, o maior presente desse trabalho é a contratação do PMMU (Plano Municipal de Mobilidade Urbana), cujo edital de licitação foi publicado no fim de setembro e que projeta o futuro da cidade para as próximas duas décadas.

“Somos a única cidade do País a ser incluída no Avançar Cidades, um programa que estamos buscando desde 2017 e que nos possibilita dar um salto significativo em mobilidade, com a contratação do Plano Municipal de Mobilidade, o mais inteligente investimento que poderemos fazer com esse recurso, pois é um investimento estratégico, que vai nortear a cidade para os próximos 20 anos. Trabalhamos com uma estimativa de chegar a 2030 com cerca de 500 mil habitantes, então não podemos mais improvisar. Não é admissível, uma cidade do porte de Cascavel, chegar aos 68 anos sem um plano tão fundamental como este”, destacou o prefeito Leonaldo Paranhos.

A contratação do PMMU traz benefícios de longo prazo, englobando o conjunto da região metropolitana, conflitos urbanos, travessias das rodovias, eliminando gargalos, com diagnóstico, prognóstico e plano de ação. “Toda ação, toda intervenção que o Poder Público venha a fazer precisa ser milimetricamente projetada porque esse planejamento técnico será transformado em lei, fazendo parte do Plano Diretor do nosso município, definindo todas as intervenções futuras, dentre elas a tão esperada reurbanização da Avenida Carlos Gomes, que não tem espaço para erros pela sua importância e pela expectativa que toda população tem em torno dela”, enfatizou o prefeito.

Avançar Cidades

Os R$ 40 milhões do Avançar Cidades contemplam a implantação de faixas elevadas, sinalização adequada e calçadas com o projeto “Rua Segura” em frente a 28 escolas municipais; implantação de 874 novos abrigos de ônibus, com vidros nas laterais e lixeiras, priorizando a acessibilidade com calçadas no entorno imediato até a esquina mais próxima.

Na área de pavimentação, o Avançar Cidades contempla a reestruturação das Ruas Xavantes e Leonardo da Vinci e a reurbanização das avenidas: Gralha Azul, Itália, Papagaios e Interlagos, vias que atendem a um requisito do programa: transporte público.

A reurbanização das avenidas contemplam pavimentação, calçadas, arborização e iluminação em LED, entre outras melhorias.

R$ 37 milhões do Estado

Estão em fase de contratação com o governo do Estado R$ 37 milhões. Desse montante, já estão autorizados pelo Legislativo R$ 22 milhões para operação de crédito e outros R$ 15 milhões a fundo perdido, da Sedu (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano).

Serão investidos R$ 30 milhões em pavimentação, sendo R$ 10 milhões em bairros centrais; R$ 12 milhões em bairros periféricos e R$ 8 milhões serão destinados à região central. Os demais R$ 7 milhões serão aplicados em infraestrutura urbana, englobando mobiliário/equipamentos para concluir as obras do aeroporto; reforma do ginásio de Juvinópolis e a revitalização da Praça Wilson Joffre.

Decisão conjunta

Outra frente de trabalho do prefeito Leonaldo Paranhos é a conquista do financiamento de US$ 40 milhões que o Município pleiteia no Fonplata (Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata), que já tem autorização da Cofiex (Comissão de Financiamentos Externos) do Ministério da Economia e que ainda passará por aprovação na Câmara de Vereadores e, em âmbito nacional, na Secretaria do Tesouro Nacional e no Senado.

Caso se confirme a operação de crédito, serão US$ 32 milhões com uma contrapartida de US$ 8 milhões do Município, e um cronograma de execução de obra de cinco anos.

O rol de investimentos está em fase preliminar de definição, que, segundo o prefeito, terá o aval da comunidade antes da confirmação com o órgão financiador. “Vamos montar uma comissão, com o IPC, a Seplag e membros da sociedade civil organizada, presidentes de associações de moradores, para definir as prioridades”, informou Paranhos.

A reestruturação da Rua Carlos Gomes, por exemplo, é uma das prioridades desse financiamento. Estuda-se também a ampliação do viaduto sobre a BR-277 (viaduto da Carelli) e outras obras de mobilidade, como a continuação da Avenida Brasil, da Praça da Bíblia até a FAG e da área da Rodoviária Velha, no Centro, e a implantação de 30km de ciclofaixas e dos binários Manaus/Belém e Juscelino Kubitschek/Flamboyant, além de investimentos como parques ambientais no Santa Felicidade, incluindo o Centro de Convivência Intergeracional, e Parques Interlagos/Floresta, bem como a construção de uma usina de compostagem e o Território Verde na área do Lago Municipal, entre outras ações.

Novo terminal de passageiros projeta voos ainda mais altos

Cascavel comemora um recorde antes impossível de se imaginar. Em setembro, a movimentação no Aeroporto Municipal Adalberto Mendes da Silva ultrapassou a marca dos 25,4 mil embarques e desembarques processados pelas companhias que operam em Cascavel. Os sete voos diários operados pela Azul Linhas Aéreas e pela Gol são uma resposta aos investimentos e ao esforço que o Governo Paranhos tem realizado para colocar Cascavel na “rota do mundo”.

“A companhias aéreas acreditaram no potencial de nossa cidade mesmo antes de concluirmos todos os investimentos que estamos fazendo no Aeroporto, ampliando as opções de voos e a qualidade das aeronaves. Estou muito feliz com esses números, pois eles revelam que é possível se fazer história com trabalho”.

O aeroporto de Cascavel está recebendo cerca de R$ 28 milhões em investimentos, entre a construção do novo terminal de passageiros, que tem previsão de entrega até março de 2020; a construção do pátio de aeronaves; adequação da TWY e vias de serviços internos; estacionamento e a duplicação da Avenida Ítelo Webber, entre outras melhorias como a inclusão dos fingers, equipamentos que ligam o terminal de embarque do voo ao avião para facilitar a entrada e saída dos passageiros com muito mais comodidade e segurança.

 



Fale com a Redação

dezenove − dezenove =