Opresidente Jair Bolsonaro (sem partido) garantiu o pagamento do auxílio emergencial até dezembro deste ano, mas ainda não definiu o valor. Durante cerimônia de entrega de obras na cidade de Ipanguaçu, no Rio Grande do Norte, nesta sexta-feira (21/8), o chefe do Executivo foi interrompido por uma apoiadora enquanto falava sobre o benefício e garantiu parcelas até o fim do ano.

“Põe até dezembro”, gritou a mulher da plateia. “Vai ser até dezembro, só não sei o valor ainda. São R$ 50 bilhões por mês. Enquanto for possível, nós manteremos, mas vocês comecem a ter consciência de que ele não pode ser eterno” respondeu.

Na quarta-feira (19), ao lado do ministro da Economia Paulo Guedes, o presidente disse que o governo busca um “meio termo” entre os R$ 200 defendidos pela equipe econômica e os R$ 600 pagos atualmente.

“Seiscentos reais pesa muito para a União. Não é dinheiro do povo, porque não está guardado. É endividamento. E se o país endivida demais, você acaba perdendo sua credibilidade para o futuro. Então, R$ 600 é muito”, disse Bolsonaro após afirmar que considera R$ 200 pouco.

Fonte: Metrópoles