Avicultura brasileira vai ao México

A Abpa (Associação Brasileira de Proteína Animal) comemorou a habilitação de novas plantas frigoríficas de aves para exportações ao México, conforme anúncio feito nesta semana pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Unimed

Ao todo, 26 novas plantas foram habilitadas do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal, das empresas Coasul, Copacol, Somave, Bello Alimentos, GT Foods, Aurora Alimentos, Frangos Granjeiro, Frangos Pioneiro, Jagua Frangos, Seara, BRF, Nova Araçá, Agrosul, Nutriza, São Salvador, Pif Paf, Dip Frangos, Safrio e Vapza.

Segundo o presidente da entidade, Francisco Turra, as novas habilitações deverão gerar impactos positivos já nas exportações de 2019. “O mercado mexicano apresentou um exponencial crescimento nas importações de carne de frango brasileira ao longo de 2018. A sinalização é de um cenário ainda mais demandante no próximo ano, o que deve influenciar o saldo geral das exportações do Brasil. A novas habilitações mostram, ainda, a confiança do México no sistema brasileiro, o que gera boas expectativas, também, acerca da abertura do mercado à nossa carne suína”, analisa Turra.

De janeiro a outubro deste ano, o México importou 95,5 mil toneladas, volume 8% superior as 88,5 mil toneladas embarcadas no mesmo período de 2017.

Assembleia

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação