Música, dança, luz, projeção e a história que marca o início do cristianismo. Com interação do público, o Auto de Natal da Vida, evento  com direção  artística de Lair Vieira Junior e coordenado pela Secretaria Municipal de Cultura e Esportes (Secesp), acontece de 11 a 23 de dezembro nas áreas externa e interna do Centro Cultural Gilberto Mayer, em Cascavel.

A história de Jesus, Maria e José terá uma releitura que promete encantar e emocionar o público que for ao local. As apresentações fazem parte do calendário do Natal da Vida e o intuito é revigorar o sentimento de esperança depois de tantas dificuldades enfrentadas em um ano marcado pela pandemia de Covid-19.

O evento será diário e gratuito, com três sessões diárias, às 19h, 20h10 e 21h55.

Vários palcos estarão posicionados em ordem que contém, cronologicamente, a historia e grupos de até 50 pessoas irão caminhar entre as cenas do espetáculo. Neles personagens estarão encenando trechos da historia com músicas, danças e outras atividades. A caminhada leva até o palco principal, ao ápice da historia: Maria, José e o menino Jesus na manjedoura. Embora seja uma história cristã, as atrações são voltadas ao público em geral, para todas as religiões e para todas as diversidades de fé.

Para contar esta historia, expressões artísticas diversas serão utilizadas. Estarão presentes para compor o Auto de Natal da Vida atividades como dança,  musica, arte cênica, circenses e tecnológicas, com participação de aproximadamente 100 profissionais do teatro, dança, música, circo, audiovisual, pesquisa e produção artesanal.

“Será um espetáculo de teatro, música, dança, luz, projeção e história. Os profissionais se apresentarão em diversos palcos na área externa e interna do Centro Cultural Gilberto Mayer. O público fará um percurso previamente definido em grupos de até 50 pessoas. Serão três sessões por noite com duração de aproximadamente 30 minutos e com intervalos de 30 minutos. Será um espetáculo emocionante, o público vai experimentar uma experiência inesquecível e multissensorial”, afirma o secretário Luiz Ernesto Meyer Pereira.

(Secom)