Sobe para 13 o número de casos confirmados de covid-19 em Umuarama

Foram confirmados mais cinco casos nesta quinta-feira

Os casos de covid-19 tiveram aumento significativo em Umuarama nesta quinta-feira (14), com a confirmação de mais cinco pacientes com o novo coronavírus. No boletim que é emitido diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde, o número de pessoas com a doença aumentou de 8 para 13, crescimento de 62% em um dia.

Quando usar máscara de pano

Os novos pacientes estão relacionados a um motorista de 46 anos que esteve em São Paulo recentemente e desenvolveu os sintomas da covid-19 dias após retornar. Ele recebeu o diagnóstico no último domingo (10).

Conforme a Secretaria de Saúde, os novos pacientes são duas donas de casa, de 21 e 27 anos, e três homens – dois trabalham como mototaxistas (de 31 e 55 anos) – e outro de 25 anos, que está desempregado. O mais velho apresenta comorbidade (diabetes) e é o único dos novos casos que precisou ser hospitalizado, até o momento.

“O único internado está em unidade de terapia intensiva (UTI) com estado de saúde considerado regular”, informou a secretária municipal de Saúde, Cecília Cividini. “Como os demais tiveram contato com um caso confirmado, eles foram orientados desde o fim de semana a permanecerem em isolamento”, acrescentou Cecília.

Além dos 13 casos positivos, Umuarama tem hoje 138 pessoas com suspeita de coronavírus, uma das quais internada em enfermaria e as demais em isolamento domiciliar. Outras 254 com suspeitas já foram liberadas. Entre os confirmados, cinco estão recuperados, seis permanecem isolados e uma pessoa morreu, além do paciente hospitalizado.

Diante no novo quadro, a secretária de Saúde reforça a importância das medidas preventivas, que ajudam a conter a propagação do vírus e assegurar que a rede hospitalar local tenha condições e leitos para atender a todos os pacientes.

“A população precisa manter as regras de convívio, com distanciamento em filas, uso de máscaras, higienização constante das mãos e, quando possível, isolamento social. Quem puder ficar em casa estará mais protegido. E que tem de sair para trabalhar deve se expor o mínimo possível ao contato com outras pessoas. Só assim vamos superar esse momento difícil para a saúde com o mínimo de baixas”, orientou a secretária.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

vinte − 19 =