VARIEDADES

Arte e cultura solidárias

15 de dezembro de 2017 às 15:31
Publicidade

Evento reúne solidariedade, partilha e integração cultural da comunidade haitiana

Em um cenário de aprendizagem cultural, cheio de cores, formatos, espessuras, ritmos, sons, sorrisos, que a Cáritas Arquidiocesana de Cascavel e a Pastoral do Migrante, organismos da Igreja Católica, desenvolvem um projeto que visa a contribuir com a organização social e econômica de um grupo de homens e mulheres que se encontram fora do mundo do trabalho, sem profissão definida e escolarização, sendo muitos deles imigrantes haitianos, na busca de alternativas de trabalho e renda na perspectiva da economia solidária, com vistas ao enfrentamento da exclusão social a que estão expostos.

As oficinas são realizadas semanalmente na sede da Cáritas, no Bairro Claudete e no Centro de Apoio ao Migrante, no Bairro São Cristóvão, em Cascavel. “Todo este trabalho é conduzido pelo voluntariado, sem o qual não daríamos conta de colocar a orquestra no palco da vida”, afirma Rosangela Ferreira, coordenadora da Cáritas.

São os voluntários que orientam desde a confecção de colares com materiais alternativos, guirlandas, bonecas, turbantes à customização de peças de roupas que são comercializadas em espaços e em conjunto com o movimento da economia solidária do município.

Tenda da Diversidade

É neste sentido que a Cáritas, a Pastoral do Migrante e a Secretaria de Assistência Social/Inclusão Produtiva do Município se uniram e este ano e promovem a Tenda da Diversidade: um lugar de Acolhida com a realização do 2º Festival da Cultura Haitiana e a Feira da Economia Solidária, pois, “esta caminhada só é possível com a participação de gestores públicos, entidades de apoio e fomento e empreendimentos econômicos solidários”, afirma Rosângela .

O vento ocorrerá neste sábado (16), a partir das 9h, na Praça Wilson Joffre, em Cascavel, onde poderão ser encontrados produtos do campo que vão de flores, temperos a produtos agroecológicos e orgânicos, que possuem certificação e contará também com a participação de mulheres representantes da Via Campesina e do MST.

Produtos

“O Movimento da Economia Solidária traz para o evento os tradicionais produtos como os biscoitos e os pães, além do artesanato, que é o seu forte”, diz Rosemere DallagnoL, assistente social do Programa Inclusão Produtiva, da Prefeitura de Cascavel.

“A beleza, a alegria e um pouco da cultura do povo haitiano poderão ser apreciados no evento de sábado, quando toda a comunidade de brasileiros e estrangeiros, principalmente a dos haitianos, está convidada a participar, pois serão diversas atrações durante todo o dia, que contará também com a participação do Coral Católico de Vozes Haitianas”, afirma Padre Wilnie Jean, coordenador Arquidiocesano da Pastoral do Migrante.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE