Cascavel – Assunto que ainda divide opiniões mesmo após 14 meses de pandemia, a volta às aulas presenciais na rede pública ganha corpo em Cascavel. Previstas para o início de fevereiro, elas foram suspensas devido ao acirramento da pandemia e o ano letivo segue com aulas remotas, assim como foi todo o ano de 2020. Agora, uma recomendação do Ministério Público Estadual pode acelerar o retorno, ao menos nas escolas municipais.

Em Cascavel, as aulas presenciais voltaram no dia 19 deste mês, de forma experimental, na Escola Maria Aparecida Fagnini e nos Cmeis Leonides Ezure e Felisbina Bittencourt, com até 30% da capacidade, todos no Conjunto Riviera, zona norte da cidade.

Hoje (27), uma reunião será realizada na Semed (Secretaria Municipal de Educação) para discutir o plano de retorno às aulas das demais escolas municipais de Cascavel.

Apesar das discussões internas na Semed, o Ministério Público emitiu uma recomendação e deu prazo de dez dias para que a Prefeitura de Cascavel elabore um plano de retorno às aulas respeitando as normas de segurança sanitária. De acordo com a secretária Marcia Baldini, o plano já está sendo discutido e deverá ser entregue nesta sexta (30).

De acordo com a secretária, a previsão é de que o retorno seja gradativo e por regiões. São aproximadamente 31 mil alunos somente na rede municipal.

A expectativa é de que a próxima escola a ter retorno das aulas de forma híbrida (presencial + remoto) seja a Escola da Transparência, que atende mais de 400 crianças na região norte de Cascavel.

No último domingo (25), pais realizaram uma manifestação em Cascavel pedindo o retorno das aulas na rede municipal.

Vacinação

Na última semana, o Siprovel (Sindicato dos Professores Municipais de Cascavel) reivindicou EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) adequados e a vacinação dos professores para a retomada segura das aulas. Além disso, o sindicato solicitou a suspensão das aulas híbridas nas unidades do Riviera até a elaboração de plano de retorno às atividades presenciais.

Na semana passada a prefeitura enviou à Câmara projeto de lei que prioriza a vacinação de profissionais das redes públicas e privadas de ensino. O projeto será votado hoje, em sessão extraordinária.

Segundo a secretária, se aprovado, a vontade do prefeito Leonaldo Paranhos é fazer a imunização por escola, para dar condições mais eficientes para o retorno.

Região também retoma aulas

Em Foz do Iguaçu, a prefeitura já informou que as aulas na rede municipal retornam no dia 3 de maio, contudo, em apenas cinco escolas, com turmas do 1º e do 2º ano do Ensino Fundamental.

De acordo com a Secretaria de Educação, o retorno das aulas presenciais será, inicialmente, nas Escolas Jardim Naipi, Princesa Isabel, Papa João Paulo I, Osvaldo Cruz e Josinete Holler.

Já em Toledo, as aulas retornam nesta quarta (28) em todas as escolas municipais. De acordo com a prefeitura, cada escola terá um plano de contingência diferente, baseado no número de alunos. Em algumas escolas, retornam as turmas de 5º ano apenas, em outras, serão mais turmas.