Curitiba – A Seed-PR (Secretaria de Estado da Educação e do Esporte do Paraná) informa que optou por cancelar a Atividade Paraná Diagnóstica que seria realizada nessa quarta-feira (9). O motivo foi o fato de o CAEd (Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora), responsável pela aplicação do teste, não ter garantido que o seu sistema on-line não falhasse novamente.

O próprio CAEd informou que, devido aos muitos acessos simultâneos à plataforma, o sistema desenvolvido, implementado e aplicado por eles ficou sobrecarregado.

Conforme a secretaria, a avaliação diagnóstica dessa quarta não gerou qualquer custo financeiro extra ao governo do Estado, como está na edição 10.926 do Diário Oficial do dia 5 de maio de 2021 e na nota do CAEd.

O contrato existente com o CAEd tem vigência até setembro deste ano e teve início em 2019 para as aplicações das Provas Paraná e Paraná Mais, que são impressas. Como não houve aulas presenciais há mais de um ano, só em 2019 as avaliações foram realizadas e apenas R$ 5,1 milhões foram pagos dos R$ 13,4 milhões previstos para teto do contrato, que prevê ainda que o CAEd é responsável pela elaboração, impressão, correção e resultados dos testes. Cerca de 950 mil estudantes participam das avaliações.

A Seed também destacou que os gabaritos que circulam nas redes sociais como se fossem da Atividade Paraná Diagnóstica são falsos. “O teste é randômico e as questões são alternadas em todas as provas; bem como a atividade impressa é diferente da atividade on-line”, informa.

A secretaria reforça ainda a importância das avaliações diagnósticas: “Elas servem para os educadores entenderem como está o ensino-aprendizado dos estudantes paranaenses e diagnosticarem para que sejam aplicados o melhor material e conteúdo nos próximos meses. A atividade não vale nota”.