Anvisa alerta para falta de evidência de eficácia sobre túneis e câmaras de desinfecção

De acordo com a autoridade sanitária mecanismo não não inativaria o vírus dentro do corpo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou uma nota na noite desta quarta-feira (13), na qual afirma “faltar evidências científicas” de que o uso de estruturas como câmaras, cabines e túneis para desinfecção de pessoas tenha eficácia, enquanto medida preventiva contra o novo coronavírus (covid-19).

Quando usar máscara de pano

De acordo com a autoridade sanitária, “a duração de 20 a 30 segundos para o procedimento não seria suficiente para garantir o processo de desinfecção”. Além disso, a nota técnica, reforça que a adoção desse mecanismo “não inativaria o vírus dentro do corpo humano, além de poder causar danos à saúde de quem se submetesse à desinfecção com saneantes aplicados diretamente na pele e nas roupas

Ainda de acordo com a nota técnica da Anvisa, produtos químicos usados nos saneantes aprovados são destinados à limpeza e higienização de superfícies como móveis, bancadas, pisos, objetos e paredes. Tais produtos, ao entrarem em contato com a pele ou aplicados diretamente sobre ela, “podem causar danos e efeitos adversos”, alerta a agência.

Fonte: Agência Brasil

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

9 − 1 =