Curitiba – A Alep (Assembleia Legislativa do Paraná) aprovou ontem (21) projeto do governo que prevê reajuste de 5,08% para os servidores públicos estaduais do Executivo, parcelado até 2022. A proposta estabelece o pagamento de 2% em janeiro do ano que vem; 1,5% em janeiro de 2021 e mais 1,5% em janeiro de 2022.

Os servidores do Executivo – que estão com os salários congelados desde 2016 e acumulam perdas de 17% – reivindicavam a reposição de 4,94% relativa à inflação de maio de 2018 a abril de 2019 retroativa a maio deste ano em parcela única. O governo inicialmente sinalizou que não haveria reajuste, alegando que os gastos do Estado com pessoal já estariam no limite. A ameaça de greve geral, inclusive com adesão de policiais, forçou o governo a rever sua posição. Contudo, parte dos servidores entrou em greve dia 24 de junho.

A primeira proposta, apresentada dia 3 de julho, previa parcelamento do reajuste em quatro vezes, condicionando as parcelas ao aumento da receita. Os servidores não aceitaram a proposta e mantiveram a greve.

Diante do impasse, parlamentares intervieram e no dia 7 de julho o Executivo apresentou nova proposta, mantendo o parcelamento, com o pagamento da primeira parcela de 2% em janeiro do ano que vem, o restante parcelado em mais dois anos, mas sem condicionantes.