POLÍTICA

Adelino Ribeiro pode levar 80% dos filiados do PSL

18 de março de 2018 às 08:15
Publicidade

Cascavel – Tudo é uma questão de tempo e de oportunidade legal. A saída do deputado estadual Adelino Ribeiro do PSL é fato consumado e apenas será legalmente oficializada nesta segunda-feira no TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná). Os correligionários que cumprem mandatos que não foram contemplados na atual janela partidária terão que esperar, mas já fazem planos ao lado de Adelino Ribeiro, que deve levar consigo cerca de 80% dos filiados da legenda que ele mesmo construiu em uma década de trabalho no Estado. O PRP (Partido Republicano Progressista) é a nova casa do paranaense.

Quem não exerce mandato já sinalizou apoio ao deputado e aproveitou para se despedir da legenda e assinar ficha no novo partido que no Estado será dirigido por Ribeiro. “Fomos recebidos com muita honra e com toda liberdade que precisamos para que a legenda prospere e que possa fazer muito pelo nosso estado e nosso país”, afirma.

Quanto ao que deixou para trás, o deputado declara que não leva ressentimentos: “Nosso partido foi atropelado pelo [deputado federal] Jair Bolsonaro e seus militantes, mas não deixamos que isso pudesse influenciar nossa maneira ética e ideológica de promover as boas políticas e práticas. Eles entraram pelas portas do fundo e nós saímos pela porta da frente”, conta.

“Não tive oportunidade de conhecer e discutir propósitos com Bolsonaro. A decisão foi isolada, sem nenhuma democracia ou respeito. Eu só posso desejar boa sorte e que esse partido de tão bela e respeitada história não seja apenas usado nas urnas”, acrescenta.

Para o novo partido não faltam sonhos e planos. Adelino quer conversar com novos líderes, mas já adiantou que deve priorizar pessoas com credibilidade inabaladas e que possam trazer grandes contribuições para o fortalecimento da legenda no Estado.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE