POLÍTICA

Ações para o desenvolvimento econômico

18 de dezembro de 2017 às 09:24
Publicidade

Na cidade, são 10 núcleos industriais registrados, com incentivo para o empresário se manter na cidade. “As empresas têm direito a isenção de IPTU, às taxas de alvará e às de alvará de construção durante dez anos. Em 2017 será mais de R$ 1,2 milhão em isenção de impostos para essas indústrias”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, João Alberto Soares de Andrade.

Depois de dez anos, o empresário pode se cadastrar por mais cinco anos para receber o incentivo, mas precisa seguir algumas regras. “Aumentar a quantidade de funcionários, por exemplo”.

Além do incentivo à indústria, que vem crescendo, a secretaria também desenvolve um projeto para revitalização do centro da cidade e de regiões nobres, como a do antigo Terminal Rodoviário de Cascavel, que hoje é usada pelo comércio. Nesta região, principalmente, os prédios são antigos e muitas estruturas são deterioradas. “No dia 13 deste mês teve uma ação bem legal no calçadão em que os próprios empresários fizeram uma limpeza, com os seus colaboradores. Queremos, a longo prazo, mudar o comportamento das pessoas e dos empresários. Para que a região seja diferenciada. Quem banca uma reforma do prédio é o próprio empresário. Mas nós incentivamos que a pessoa invista no seu prédio se mantivermos a região bem cuidada e limpa”.

A intenção, segundo o secretário, é de que os empresários façam uma revitalização completa, e não só nas fachadas do comércio. “É preciso dar treinamento para os colaboradores e revitalizar as condições de trabalho da empresa”, afirma.

Transparência nas licitações

Neste ano, muitas empresas de Cascavel têm participado dos processos licitatórios da prefeitura. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, João Alberto, a transparência nos certames é um dos principais motivos. “Estamos abrindo mais as licitações e os empresários percebem que podem participar dos processos licitatórios com chances reais. Por isso, estamos comprando mais de empresas locais e deixando o dinheiro que é do Município para o Município”.

Natal no centro

A concentração do Natal no Centro da cidade também foi uma forma de incentivo ao comércio. “Todo dia tem um evento. Das 18h às 22h30 tem muita gente circulando no Centro da cidade. E aí as pessoas olham as vitrines e aproveitam o comércio aberto até mais tarde para comprar”, ressalta João Alberto.

“Também estamos trazendo empresários para Cascavel, como o criador da CVC, que veio e se encantou pela cidade e tem projetos por aqui. Fizemos uma parceria com a Itaipu para fomentar o turismo rural. E estamos promovendo cursos de formação de pessoas gratuitos nos Territórios Cidadãos. Isso reflete no resultado do Caged. Quando você dá condições para a pessoa na formação, ela tem a possibilidade de ganhar um lugar no mercado de trabalho. E por isso nós ficamos o ano todo nos primeiros lugares no Paraná com relação às contratações”, complementa.

Casulos industriais

Está para ser resolvido nos próximos dias o impasse com a permanência, de forma irregular, de empresários nos casulos industriais do Bairro Cataratas. São nove espaços, e três deles ainda estão ocupados. O processo de reintegração de posse foi concluído e eles têm até o dia 31 deste mês para sair dos locais.

Os casulos são ocupados de forma irregular desde 2014. O projeto, antigo, nunca atingiu a finalidade. “O objetivo era deixar a empresa lá por dois anos para que ela pudesse crescer e seguir o rumo. Só que historicamente, isso não ocorreu. As empresas que lá se instalaram geraram pouco emprego, pouca renda. Só queriam pagar alugueis mais baratos. Assim que as empresas saírem, vamos reformar os espaços e mudar o modelo. Em parceria com entidades, queremos montar uma área de coworking, que pode beneficiar até 100 empresas”, explica João Alberto.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE