Cascavel – A Acic (Associação Comercial e Industrial de Cascavel) divulgou nota no fim da tarde dessa segunda-feira (19) para se manifestar contra o aumento do Fundo Eleitoral de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões, aprovado na semana passada pelo Congresso Nacional.

A entidade diz que “lamenta a postura dos deputados federais que votaram a favor do novo valor, previsto em R$ 5,7 bilhões para 2022. Chama atenção a falta de conexão dos parlamentares com a atual realidade brasileira. É lamentável autorizar esse aumento em um período em que o País enfrenta enormes dificuldades sociais e econômicas geradas pela pandemia do coronavírus”.

Lembra ainda das “centenas de milhares de mortes, as quais a associação comercial lamenta profundamente, desaquecimento de setores produtivos e de cadeias econômicas importantes, o fechamento de empresas e pressão nos indicadores do desemprego”.

E acrescenta que “a hora pede sensibilidade, empatia e respeito. O que a sociedade brasileira espera dos seus representantes políticos são exemplos, no mínimo, de lisura e de responsabilidade na gestão e no uso do dinheiro público”.

E conclui reforçando a necessidade das “reformas e pelo enxugamento da máquina pública, e renova a sua esperança de que um dia o Brasil será um país mais justo, unido e equilibrado”.

 

Leia a íntegra da nota:

Acic é contra aumento de verba do Fundo Eleitoral

A Acic informa que é contra o aumento de repasses ao Fundo Eleitoral, dinheiro público destinado aos partidos políticos para financiar campanhas eleitorais.

A Associação Comercial e Industrial de Cascavel lamenta a postura dos deputados federais que votaram a favor do novo valor, previsto em R$ 5,7 bilhões para 2022.

Chama atenção a falta de conexão dos parlamentares com a atual realidade brasileira. É lamentável autorizar esse aumento em um período em que o País enfrenta enormes dificuldades sociais e econômicas geradas pela pandemia do coronavírus.

São centenas de milhares de mortes, as quais a associação comercial lamenta profundamente, desaquecimento de setores produtivos e de cadeias econômicas importantes, o fechamento de empresas e pressão nos indicadores do desemprego.

A hora pede sensibilidade, empatia e respeito. O que a sociedade brasileira espera dos seus representantes políticos são exemplos, no mínimo, de lisura e de responsabilidade na gestão e no uso do dinheiro público.

Ao mesmo tempo que se manifesta contrariamente ao aumento do Fundo Eleitoral, a Acic reforça a sua posição pelas reformas e pelo enxugamento da máquina pública, e renova a sua esperança de que um dia o Brasil será um país mais justo, unido e equilibrado.

Acic (Associação Comercial e Industrial de Cascavel)