Por Paulo Alexandre 

A vacinação avança e, com isso, vários índices relacionados à pandemia estão melhorando. Contudo, novos casos confirmados e também os óbitos continuam sendo motivo para completa atenção e ação das autoridades. Em nota disparada ontem (7), pelo Consamu, o médico Rodrigo Nicácio, diretor Médico do Samu Oeste, destacou que a tendência de redução de pacientes com sintomas da Covid-19 é consistente: “A queda mostra-se com a maior inclinação da série histórica e se consolida no dia a dia. É o menor patamar verificado em 2021 e se assemelha ao início da pandemia”.

A nota trouxe registrou que a demanda diária de ocorrências atendidas em domicílio ou de transferências realizadas pelo Samu Oeste, envolvendo pacientes de Covid 19, tem diminuído desde o dia 20 de setembro. Antes, o número de atendimentos chegou a picos de 35 ocorrências a cada período de 24 horas (o ápice foi em maio, com média diária de 40), ao passo em que na última medição, feita nesta quarta-feira (6), a quantidade foi de 19 chamadas. Porém, cauteloso e técnico, Nicácio adverte: “Apesar dos dados otimistas do momento, a pandemia ainda não acabou”.

A declaração do conhecido e reconhecido médico abre oportunidade de reflexões importante, sobretudo com relação as muitas demandas da saúde pública que ficaram reprimidas pela situação gerada pela pandemia. Com melhora do quadro, há redução do número de leitos Covid em enfermarias e UTIs, necessários, por exemplo, para fazer com que a fila das cirurgias eletivas comece a se movimentar novamente.

Há ações do Governo do Estado nesse sentido que o O Paraná já noticiou e vem acompanhando, porém, as ações já divulgadas ainda não são efetivas. Quem precisa da cirurgia para ter melhora da sua saúde e, consequentemente, melhor qualidade de vida até entende a questão da pandemia, mas não aceita mais “falsas expectativas”. Toda vez que uma ação relacionada às eletivas é anunciada, milhares de pessoas têm suas esperanças renovadas. O combate à pandemia continua, não pode parar! Entretanto, a vida também continua para quem está esperando as novas oportunidades que as eletivas trarão… Importante entender, também, que vidas não são perdidas para a Covid-19. E se toda estrutura preparada para imunizar e tratar quem precisa do auxílio nesta guerra não pode retroceder, é preciso avançar naquilo que a sociedade clamava muito antes de se pensar em pandemia!