Trinta e dois projetos de pesquisa sobre temas prioritários para as cidades de Foz do Iguaçu (BRA), Cidade do Leste (PY) e Puerto Iguazú (ARG) serão desenvolvidos por docentes da Unila durante o período de 2019 a 2021. Os projetos foram selecionados no primeiro edital de fomento do Programa Institucional Agenda Tríplice, iniciativa que tem o objetivo de estimular a realização de pesquisa científica com foco na região da Tríplice Fronteira, de forma indissociável com o ensino e a extensão.

Em dois anos, a Unila irá investir R$ 480 mil – R$ 15 mil para cada projeto selecionado – de recursos próprios para o desenvolvimento das pesquisas.

Os temas que serão estudados foram propostos por 19 instituições das três cidades fronteiriças, além de autoridades públicas do oeste do Paraná, da província de Missiones e do departamento do Alto Paraná.

No lado brasileiro da fronteira, participam entidades como o Ministério de Relações Internacionais, a Polícia Federal, a Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná), secretarias e órgãos ligados à Prefeitura de Foz do Iguaçu e a Itaipu Binacional.

Cada entidade sugeriu temas de estudo que considerava importante para a solução de problemas públicos e a promoção do desenvolvimento regional.

A proposta é que, a partir dessas demandas, as equipes de pesquisadores da Unila produzam conhecimentos e indicadores que possam subsidiar essas entidades e autoridades na implantação de novas políticas nas esferas municipais, estaduais e federais.

“A Agenda Tríplice propõe uma série de desafios públicos e científicos e tem um compromisso firmado com o território da região. O grande objetivo é realizar pesquisas nas áreas em que a sociedade está demandando. Essa é uma forma, inclusive, de prestação de contas da universidade, ao fazer com que a pesquisa produzida na academia esteja compromissada com o desenvolvimento da sociedade”, explica o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Dinaldo Sepúlveda Almendra Filho.

Dentre os compromissos assumidos pelo programa está a apresentação dos resultados, por parte das equipes de pesquisadores, em eventos públicos de divulgação e abertos à comunidade.

Referência

A Agenda Tríplice está sendo divulgada entre os 29 cursos de graduação e os 11 programas de pós-graduação da Unila com o objetivo de estimular novas ações de ensino, pesquisa e extensão capazes de articular o dia a dia acadêmico aos desafios públicos e científicos da sociedade.

O programa prevê, no futuro, a publicação de editais em áreas específicas do conhecimento, além de convocatórias em parceria com outras universidades dos três países da Tríplice Fronteira. “Com essas iniciativas, espera-se promover a reflexão contínua sobre os territórios de abrangência imediata da Unila, contribuindo para desenvolver e fortalecer as instituições argentinas, brasileiras e paraguaias, por meio da produção de novos conhecimentos em projetos de pesquisa associados às ações de extensão e à formação de recursos humanos”, destaca o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Dinaldo Sepúlveda Almendra Filho.

Ele acredita que os dados da Agenda Tríplice poderão ser utilizados por outras instituições de ensino superior para o desenvolvimento de projetos.

Em longo prazo, o objetivo é fazer com que os pesquisadores sejam referência em diversos aspectos da região trinacional e que a Unila se torne modelo em pesquisas sobre fronteiras. “A região trinacional é um laboratório local de experiências e de resultados de processos de integração, que podem servir à Unila e às instituições participantes para colocar em perspectiva o contexto da América Latina e do Caribe de um modo mais amplo. Dessa forma, podemos contribuir para gerar soluções e visões de desenvolvimento inovadoras que possam ser referência para outros lugares do mundo, em diversas áreas de conhecimento”, salienta o pró-reitor.