O pagamento do 13º salário aos cascavelenses vai injetar na economia do município R$ 32,5 milhões, segundo a Secretaria de Finanças da cidade, contando apenas o salário pago aos servidores da prefeitura. Isso sem contar o que é pago aos trabalhadores por parte das empresas e indústrias particulares. Mais dinheiro na praça significa mais consumo, principalmente por conta das festas de fim de ano. E é por isso que os lojistas e os empresários em geral já se preparam para aproveitar o momento e chamar a atenção do cliente.

É o caso da proprietária da Carmesim Modas, Nayara Lourenço. Com a expectativa de vender mais neste período, vai oferecer condições especiais de pagamento e parcelamento. “Estamos com uma parceria que vai permitir parcelamento com desconto e ainda a possibilidade de começar a pagar só depois de 90 dias. Isso tudo a partir da próxima semana, já que as pessoas começam a receber o 13º”, explica.

Para o gerente da Regional Oeste do Sebrae/PR, Augusto Stein, essa é uma oportunidade de o micro e pequeno empreendedor expor seus produtos e de usar os canais de venda para divulgar condições atrativas para os clientes. “Há uma disputa forte de oferta neste período. É por isso que a estratégia é o empresário estar preparado para este momento em que o consumo aquece, se comunicar bem com quem já é cliente e se preocupar em receber esse cliente com qualidade, além de formar um preço justo que seja competitivo”, sugere.

“Incentivamos os nossos empreendedores a aproveitarem esse momento, já que o Natal está próximo e é a nossa melhor data de venda. Muita gente deve aproveitar o 13º salário para pagar dívidas, mas também para adquirir esses presentes, roupas, calçados e outros produtos. É uma oportunidade única de, novamente, aquecer a economia e ajudar a recuperar as perdas que tivemos durante todo o período pandêmico”, reforça a presidente da AMIC PR (Associação das Micro e Pequenas Empresas) do Paraná, Sonia Xavier.

(Assessoria)