Opinião

Reflexões para o Novo Ano: Tempo com Sabedoria

JULIANO GAZOLA
Ao liderar a reconstrução dos muros de Jerusalém, Neemias enfrentou uma série de obstáculos

À medida que nos despedimos do ano que passou, é oportuno refletir sobre a natureza efêmera da vida e a importância de administrar sabiamente o tempo que nos é concedido. No livro de Salmos, também conhecido como o hinário de Israel, encontramos uma poderosa mensagem sobre louvor e oração, destacando a ênfase no valor do tempo.

Moisés, no Salmo 90, clama a Deus para ensiná-lo a contar seus dias, reconhecendo a brevidade da vida. Ele nos lembra de que, a menos que compreendamos profundamente o valor do tempo, nunca alcançaremos um coração sábio. Por mais que adotemos técnicas modernas de gerenciamento do tempo, a verdadeira sabedoria está em reconhecer a diferença entre organizá-lo e utilizá-lo de maneira significativa.

A passagem em 2Pedro 3.8,9 oferece uma perspectiva divina única sobre o tempo, lembrando-nos de que para Deus, mil anos podem ser como um dia. Essa visão eterna contrasta com a fugacidade de nossos setenta ou oitenta anos na terra. Enquanto o tempo é nosso recurso mais precioso, Pedro destaca que Deus, em Sua longanimidade, deseja que todos alcancem o arrependimento.

Eclesiastes 3 nos guia pelas estações da vida, lembrando-nos de que temos existências curtas, mas também temos uma conexão espiritual interior pela eternidade. Em um mundo repleto de distrações, a administração do tempo ganha destaque, e Paulo, na carta aos Efésios, adverte sobre a importância de andar com sabedoria, aproveitando ao máximo cada oportunidade.

Diante desse cenário, os indivíduos enfrentam desafios únicos na administração do tempo. No entanto, estratégias como definir prioridades claras, criar cronogramas realistas, comunicar expectativas, estabelecer limites saudáveis e promover a ética pessoal podem ser fundamentais para a eficiência operacional e a realização de propósitos significativos.

Ao adentrarmos o novo ano, que possamos lembrar da sabedoria contida em Salmos, 2Pedro, Eclesiastes e Efésios. Que a contagem de nossos dias nos conduza a um uso sábio do tempo, não apenas no âmbito profissional, mas também na busca de propósitos que transcendam o efêmero, refletindo a eternidade que Deus colocou em nossos corações. Que este ano seja marcado por uma administração do tempo que promova não apenas a eficiência, mas também a realização de propósitos significativos. Que possamos caminhar com sabedoria, reconhecendo que, para cada coisa, há um tempo debaixo do céu.