VÔLEI | Apenas a Superliga masculina não opta pelo fim da temporada

Foram sete votos favoráveis (seis clubes e a Comissão de Atletas) e dois votos contrários.

A CBV espera pôr fim ontem (19) às reuniões que havia agendado com os clubes das divisões A e B da Superliga 2020, mas não será assim. Pela manhã, por videoconferência, as equipes da elite feminina decidiram pelo encerramento precoce da competição em virtude do novo coronavírus. Foram sete votos favoráveis (seis clubes e a Comissão de Atletas) e dois votos contrários. Neste caso, não há campeão e a classificação final respeita a de momento: Dentil (MG), Sesc RJ, Minas (MG), Sesi Bauru (SP), Osasco (SP), São Paulo/Barueri (SP), Fluminense (RJ), Curitiba (PR), Pinheiros (SP), Flamengo (RJ), Valinhos (SP) e São Caetano (SP). À tarde, os clubes masculinos e a Comissão de Atletas definiram que a competição segue paralisada. Após votação, ficou estabelecido um novo encontro, novamente por videoconferência, dentro de um mês para uma segunda conversa a respeito. Sada Cruzeiro (MG) e Vôlei Renata (SP) apresentaram a proposta aprovada e a votação por este acordo foi de 10 a 3.

 



Fale com a Redação

12 + 19 =