Há mais uma polêmica no mundo do futebol, desta vez envolvendo a seleção da Ucrânia e a UEFA. Recentemente, os ucrânianos lançaram um uniforme da seleção com o seguinte lema “Glória aos Heróis”, que é considerado nacionalista por alguns países. Com isso, a UEFA solicitou que a entidade removesse os dizeres do uniforme que será utilizado durante a Eurocopa, afirmando que ele tem uma natureza “claramente politica”.

Segundo as agências de notícias russas, a camisa foi apresentada no último domingo pela Associação Ucraniana de Futebol (UAF, sigla em inglês) em um vídeo onde apareciam o técnico da equipe, Andriy Shevchenko e os atletas que compõem o elenco para a competição europeia. O anúncio do novo manto acabou causando alguns protestos na Rússia, que considerou o ato como uma “provocação política”.

E a polêmica não para por aí, já que o mapa da Ucrânia com o apêndice da península da Crimeia, região que foi anexada pela Rússia em 2014, mas que não é reconhecida pela comunidade internacional, vem adornando o escudo do uniforme da seleção ucraniana. Isso, junto aos lemas “Glória à Ucrânia” e “Glória aos Heróis” são consideradas manifestações ultranacionalistas pelos russos.

A assessoria de imprensa da UEFA afirmou as agências russas “interfax” e “TASS” que “Esta combinação específica dos dois slogans é claramente considerada como sendo de natureza política, com um significado histórico e militarista”. Com isso, a UEFA, disse que o slogan “Glória aos Heróis” bordado no interior das camisas deve ser retirado, já que ele fere o artigo 5 do regulamento de uniformes da organização.  Já o outro slogan, “Glória à Ucrânia”, que está estampado do lado de fora do uniforme está permitido, porque é uma frase genérica e apolitica, que pode ser usada na camisa de qualquer seleção nacional.

Ainda bem que nós não temos nada haver com toda essa confusão e podemos simplesmente aproveitar as partidas da Eurocopa, sendo que uma análise da Bet365 demonstra que ela é a plataforma mais utilizada pelos brasileiros quando o assunto são as apostas esportivas, seja em torneios nacionais ou internacionais.

Negociações e confusão

Com todo esse embaraço, o presidente da UAF, Andriy Pavlenko viajou até Roma para negociar com representantes da UEFA e tentar manter o slogan que foi censurado, sendo que o mandatário parece ter conseguido uma resolução. Em um comunicado no Facebook, a UAF disse que “o lema (Glória aos heróis) tem sido há muito tempo uma saudação tradicional dos nossos torcedores em diferentes estádios e em todos os jogos da seleção nacional ucraniana. É um lema do futebol e, como tal, foi aprovado pela Uefa”.

Contudo, a decisão não agradou nem um pouco a União de Futebol da Rússia (RFU, sigla em inglês), que imediatamente escreveu uma carta para a UEFA, reclamando do uniforme da Ucrânia e dizendo que o futebol é um esporte que deve ser mantido longe da política. A RFU também afirma que o órgão acabou abrindo um precedente ao aceitar os slogans do manto ucraniana, e que provavelmente nos próximos campeonatos internacionais, os países começarão a utilizar os uniformes das seleções para fazer declarações políticas.

Estreia

Após todo esse desarranjo, a seleção ucraniana finalmente fez sua estreia na Eurocopa e enfrentou a poderosa Laranja Mecânica (Holanda) – e, mesmo perdendo a partida, apresentou um futebol exemplar. Os holandeses chegaram a abrir 2 a 0, porém os adversários não ficaram acuados e foram atrás do empate e logo conseguiram. Mas, a Holanda foi superior e aos 40 minutos do segundo tempo fez o seu terceiro gol, decretando a sua vitória por 3 a 2.

Produzido por Eneias Raasch
CONTEÚDO DE RESPONSABILIDADE DO ANUNCIANTE