STI oferece suporte e itaipuenses passam da obesidade para uma vida com autoestima

Segundo encontro dos pacientes de bariátrica mostrou resultados e depoimentos emocionantes. Acompanhamento é garantido antes, durante e pós-operatório

A vida de dezenas de pacientes que sofriam com uma série de problemas relacionados ao excesso de peso foi transformada, em Santa Terezinha de Itaipu. Desde 2013, 120 pessoas tiveram a oportunidade de fazer pelo sistema público de saúde, a cirurgiabariátrica (de redução do estômago).

O apoio gratuito oferecido a essas pessoas engloba todas as etapas. A pactuação feita com o estado disponibiliza consulta com equipe multidisciplinar, composta por psicólogo, nutricionista e médico cirurgião, além do acompanhamento pela mesma equipe, durante um ano e meio após a cirurgia. O poder público municipal oferece estrutura de transporte, estadia, exames pré e pós-operatórios, bem como o acompanhamento posterior aos pacientes. O procedimento cirúrgico acontece no Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul (região metropolitana de Curitiba).

E o segundo encontro dessa turma que, até hoje, é acompanhada pelo sistema público de saúde de Santa Terezinha, foi de festa na noite de quarta-feira, 9, na Escola do Trabalho.

“Sempre fui uma gordinha feliz até que cheguei a obesidade mórbida e senti que precisava de ajuda. Foram três anos difíceis até eu aceitar e buscar ajuda. Não conseguia me secar após o banho, nem mesmo fechar uma sandália. Hoje, após seis anos da cirurgia de redução sou outra pessoa. Continuo feliz e linda”, destacou Liamara Wilk Martins, 38 anos, que chegou a pesar 140kg e hoje, desfila com seus 74kg.

Ela é um dos vários exemplos de superação. “Tive todo apoio necessário. A saúde de Santa Terezinha é diferenciada pelo fato de verem o lado humano das pessoas e darem todo o suporte que precisamos, sem que tenhamos que pagar nada por isso. Certamente não teríamos condições financeiras de chegar aonde chegamos”, disse Liamara.

Jefferson Evaldo dos Santos, que chegou a pesar 172kg e hoje está com 88 kg, é outro exemplo de persistência. “Agradeço a Deus e a essa equipe fantástica da saúde. A cirurgia bariátrica me ajudou a perder peso, mas resgatou algo mais importante: a minha autoestima. Meu corpo é o resultado do meu empenho”. Há três anos ele fez a cirurgia de redução.

O cabeleireiro Karlos Morona ficou emocionado ao falar de sua trajetória. Há um ano e sete meses ele passou de 120kg para 65kg. “Sofri muito preconceito. Superei! Hoje sou só alegria e deixo minha mensagem para àquelas pessoas que precisam fazer a bariátrica, mas têm medo: não desistam! Façam e tenham certeza de que a vida muda para melhor. Não deixe que outras pessoas interfiram em suas decisões”.

Compromisso – O prefeito Cláudio Eberhard participou do encontro e destacou que a confraternização foi especial. “Sou da área de saúde e acompanhei vários casos. Sei da importância de cada passo, desde a decisão de fazer a cirurgia de redução até o pós-cirúrgico, momento em que a pessoa precisa de total apoio da família e de profissionais das mais variadas áreas. É um prazer fazer bem ao próximo e garantir para tantas pessoas, qualidade de vida”, ressaltou o prefeito.

Ele anunciou que a meta, até final de 2020 é garantir para mais pessoas a oportunidade de fazer a cirurgia.

O secretário de Saúde, Fábio de Melo e a diretora de especialidades responsável pelo programa de cirurgias bariátricas, Margarete Dionísio, parabenizaram o empenho dos participantes e ressaltaram o diferencial de contarem com um gestor público voltado às questões da saúde. “Temos um prefeito parceiro, que garante a execução das ações e, com isso, a população é beneficiada. O resultado é visível”, pontuou o secretário.

Além dos pacientes de bariátrica, o encontro reuniu familiares, vereadores e equipe do poder público.

Liamara passou de 140kg para 74kg, após seis anos de cirurgia
Jefferson é outro exemplo de superação: dos 172kg para 88kg em três anos


Fale com a Redação

cinco × um =