STF abre inquérito contra ministro da Educação por suposto racismo contra os chineses

A Embaixada Chinesa deu seu parecer sobre a situação em uma nota nas redes sociais

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou na noite dessa terça-feira(28), a abertura de um inquérito contra o ministro da Educação, Abraham Weintraub, para apurar um suposto crime de racismo em relação aos chineses.

Quando usar máscara de pano

A Procuradoria-Geral da República (PGR) apontou a suposta violação do artigo 20 da lei que define os crimes por discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. A pena prevista é de um a três anos de prisão.

No início do mês, Weintraub fez um questionamento sobre quem poderia se fortalecer com essa pandemia, em tom de piada ele apontou que seria a china, utilizou-se do esteriótipo de que asiáticos trocam o “R” pelo “L”, também usou como referência o clássico Cebolinha, personagem dos gibis da Turma da Mônica, junto com uma imagem com a bandeira da china para ilustrar a postagem que posteriormente foi apagada. Entretanto os internautas tiraram uma foto da postagem que percorreu toda a internet.

A Embaixada Chinesa em sua conta verificada do Twitter postou uma nota sobre o ocorrido, ela escreveu que essa é uma crise imprevista por qualquer país e que a maior urgência no momento é os países se unirem para lutar contra o vírus. A China junto com a OMS (Organização Mundial da Saúde) se opõem a qualquer pessoa que incrimine qualquer país pela pandemia e exigiu que alguns indivíduos do Brasil corrijam os erros cometidos.

 

 

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

cinco × três =