Software gratuito permite analisar deficiências dos bananais

Segundo dados do IBGE, na safra passada o País colheu 14,6 ton/ha de banana, em média

A bananicultura está presente em diversas regiões do País, em todo o Paraná e na região oeste do Estado. Apesar da importância econômica, o cultivo ainda padece de baixa produtividade. Segundo dados do IBGE, na safra passada o País colheu 14,6 ton/ha de banana, em média. Esse resultado permanece inalterado há décadas, enquanto países como Indonésia, Costa Rica e Guatemala têm produtividade média acima de 50 ton/ha.

A principal causa do baixo rendimento dos bananais brasileiros é o manejo nutricional inadequado das áreas de plantio.

Para ajudar nessa tarefa de correção do solo e adubação, o extensionista do Instituto Emater José Aridiano Lima de Deus, em conjunto com pesquisadores, desenvolveu um software capaz de identificar o que a planta está precisando para se tornar mais produtiva.

O software CND-Banana é gratuito e pode ser acessado pelo link http://www.registro.unesp.br/sites/cnd_banana/. “Essa ferramenta tem por objetivo auxiliar os técnicos e bananicultores, dando agilidade na tomada de decisão quanto ao manejo nutricional. O software facilita a interpretação dos dados de análise foliar para diagnóstico de deficiências e excessos de nutrientes na planta. Como consequência, otimiza o uso de insumos agrícolas e aumenta a eficiência do uso de corretivos e fertilizantes”, explicou o extensionista.

Para desenvolver o software CND-Banana, José Aridiano firmou parceria com os professores pesquisadores: Danilo Eduardo Rozane (Unesp/UFPR); William Natale (Unesp/UFC); Júlio César Lima Neves (UFV); Márcio Cleber de Medeiros Corrêa (UFC); Fabrício Martinazzo Regis de Albuquerque (Sítio Barreiras Fruticultura LTDA); Eduardo Maciel Haitzmann dos Santos (UFPR) e o professor Léon-Étienne Parent (LavalUniversité – Canadá) criador do método mundialmente conhecido “CompositionalNutrientDiagnosis – CND”. O software CND contempla outras importantes culturas agrícolas como goiaba, manga, uva, atemoia, citrus, tomate e milho doce.

Potencial produtivo

Apesar da boa produtividade dos bananais paranaenses, de 23,3 ton/ha, a produção ainda tem pouca representatividade no cenário nacional. Quando se analisa a área colhida, o Estado é o 17º do País. Considerando-se o volume de produção, o Paraná é o 11º.

De acordo com José Aridiano, há um grande potencial a ser explorado no Estado, principalmente em regiões como o Arenito Caiuá. Para o extensionista, a expansão das áreas de plantio e o aumento da produtividade de áreas já implantadas podem aumentar consideravelmente a produção de banana do Estado. “Para isso é preciso fazer uso de boas práticas de manejo nutricional e conservação do solo”, ressaltou.

José Aridiano informou que estudos recentes têm apontado que a baixa produtividade nos pomares de banana no País se deve em grande parte ao manejo nutricional inadequado dos bananais. “Práticas de correção da acidez das áreas de plantio e adubações não são realizadas em conformidade com a análise de solo. Raramente o produtor usa a análise foliar que é uma ferramenta de extrema importância para o diagnóstico do estado nutricional de qualquer cultura agrícola, inclusive a da banana”, destacou o extensionista.

José Aridiano acredita que o software pode contribuir para tornar os cultivos do Estado mais produtivos e aumentar a representatividade da cultura da banana no cenário nacional.

 

 



Fale com a Redação

2 × um =