Secretário de Saúde tem como prioridade implantar a vaga zero

Stefanello terá que arcar com as consequências da medida defendida por Leonaldo Paranhos

Vaga zero será prioridade

 

Para atender ao plano de governo da atual gestão, o novo secretário de Saúde, Tiago Stefanello, terá como missão o decreto que implantará o PAI (Programa Atendimento Imediato). Embora elaborado por Rubens Griep, que pediu demissão, Stefanello terá que arcar com as consequências da medida defendida por Leonaldo Paranhos, que considera que essa ação completa os planos estabelecidos na campanha. “O paciente com risco de morte precisa de um atendimento diferenciado – chega ao hospital e precisa de UTI [Unidade de Terapia Intensiva], caso contrário vai a óbito. Estou insistindo nisso há algum tempo, vamos colocar em prática, se possível semana que vem, pelo decreto que determina que, pelo médico regulador, se identificar a necessidade de internação, independentemente se há leitos do SUS ou não, vai internar. É a determinação”, explica o prefeito. “Enfrentei barreiras jurídicas, encontramos o caminho e vamos colocar em prática. O Estado vai pagar essa internação. O decreto cria um comitê que vai acompanhar o desempenho desse programa”.

Após atuar na secretaria do Governo de Cida Borghetti como subchefe da Casa Civil, Stefanello foi nomeado ontem secretário de Saúde de Cascavel – ele pediu exoneração do cargo na Prefeitura de Toledo, onde estava lotado. Tiago já foi secretário de Saúde de Toledo e de Corbélia, diretor do Hemocentro de Cascavel, superintendente do Hospital Bom Jesus e secretário de Governo e Gestão pública de Toledo. “É uma realização pessoal e profissional. Tenho dez anos de experiência na saúde”, enfatiza Stefanello, que esteve reunido ontem com Griep para saber como estão os trabalhos na secretaria.

Além do PAI, o secretário tem pela frente a execução do hospital de retaguarda.

Sobre interesse futuro em disputar a eleição para prefeito em Corbélia, Stefanello garantiu ter assumido um compromisso com Paranhos: “Nunca fui candidato. Ao aceitar o cargo, já disse que está fora de cogitação – a não ser que não cumpra o que a população espera -, mas meu compromisso com Cascavel é até 2020”.

 

Reportagem: Josimar Bagatoli



Fale com a Redação

4 − 3 =