Sanepar inicia contratações para obras do sistema de tratamento de esgoto de Santa Tereza

Licitação contempla primeira fase que deve iniciar até maio de 2020

O sistema de tratamento de esgoto está a um passo de se tornar realidade em de Santa Tereza do Oeste. A Sanepar acaba de encaminhar para licitação a primeira parte do projeto do sistema, para início das obras até maio de 2020. Os preparativos para a licitação foram conferidos de perto pelo prefeito Élio Marciniak (Kabelo) em visita à Diretoria de Investimentos da Sanepar na segunda-feira (18), em Curitiba.
“Após um esforço de reaproximação e negociação para plena quitação de débitos anteriores do município com a Sanepar, Santa Tereza do Oeste poderá ser atendida com um serviço adequado de saneamento básico, com padrão de excelência como a população merece”, celebrou o prefeito.
O diretor de Investimentos da Sanepar, Joel de Jesus Macedo, explica que a Sanepar tem trabalhado intensamente para implantar coleta e tratamento de esgoto em locais que não dispõem do serviço. “Já iniciamos projetos em 29 municípios e obras em outros 7. Estamos empenhados em universalizar o saneamento no Paraná por entendermos a relação direta do serviço com o desenvolvimento humano das cidades. Já se sabe que os reflexos são imediatos na saúde, na qualidade de vida e até mesmo na longevidade média da população”, comenta Joel.
Números – A primeira etapa das obras contemplará a bacia do córrego Santa Tereza, na região próxima da BR-227, a construção de uma estação de tratamento de esgoto (ETE) com vazão média de 10 litros por segundo, implantação de 20 quilômetros de rede coletora, 5 quilômetros de emissário e 1.300 ligações. Somente nessa fase, serão gerados 291 empregos diretos e 1.500 indiretos, movimentando também a economia do município.
Em dezembro, devem iniciar também os trabalhos de topografia e sondagem para subsidiar a licitação do projeto que atenderá a bacia do rio Gonçalves Dias, que está prevista para 2022, na segunda fase das obras.
Com a construção do sistema de coleta e tratamento do esgoto, Santa Tereza do Oeste terá duas ETES, 41,3 mil metros de redes coletoras e 2.057 ligações prediais. Está prevista ainda a construção de uma elevatória de esgoto, a instalação de quase 5 mil metros de interceptores e 1,4 mil metros de linha de recalque.
Às vésperas de completar 30 anos, a cidade vai saltar de zero para 65% dos imóveis atendidos com rede coletora, tendo 100% de tratamento do esgoto coletado. Os investimentos ultrapassam R$ 32 milhões, assegurados pela Sanepar com financiamento da Caixa Econômica Federal, sem comprometer o orçamento do município.

 

Governo do Paraná

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação