Há três meses, parte do muro que cerca a Escola Municipal Aníbal Lopes, no Bairro Floresta, região norte de Cascavel, caiu. O local foi fechado com tapumes, que nos fins de semana são retirados por desocupados e até que alguém perceba alguns aluninhos fogem da escola. “Uma vez, um menorzinho fugiu por um buraco na hora do recreio. A sorte é que uma mãe viu e nos trouxe ele aqui”, conta a diretora da escola, Mariani Terezinha Daniel.

Mas esse não é o único problema da escola: virou comum as crianças sofrerem acidentes no pátio porque as calçadas estão quebradas e irregulares. Em um grupo de WhatsApp criado pelos pais dos alunos, mães divulgaram atestado médico do filho após uma grave queda. A criança machucou o braço e agora passa por várias sessões de fisioterapia.

A Secretaria de Educação tem conhecimento dos riscos, mas o processo licitatório ainda não tem data, assim como a reconstrução do muro. Sobre a fuga dos alunos, que têm entre quatro e dez anos, a pasta disse que “cabe à direção informar se ainda há alguma falha nos tapumes e controlar o acesso dos alunos a esse local”.