Quem passa pela Praça do Migrante, no centro de Cascavel, já percebe que  o local está passando por uma  revitalização. Um projeto paisagístico está sendo desenvolvido para dar mais vida, cor e beleza ao local. A  empresa responsável pelo paisagismo da cidade está  fazendo o plantio de flores de inverno como amor perfeito, cravínias, beijinhos, entre outras espécies.

Recentemente, a Praça do Migrante foi alvo dos vândalos que destruíram parte dos bambuzais que fazem parte  dos jardins da praça. Depois  que o local foi  limpo , o plantio dos canteiros teve início. “A Praça do Migrante é uma das mais importantes de Cascavel e a gente quer com este projeto torná-la ainda mais atrativa para o uso da população, como área de lazer”, disse o secretário de meio ambiente , Ney Haveroth.

 

A Praça

A Praça do Migrante (Florêncio Galafassi) é uma dos espaços públicos mais conhecidos em Cascavel.  São  9.530 metros quadrados de área que tem como principal característica o Monumento ao Migrante, constituído por um lago com chafariz, dentro do qual uma obra formada por rampas de concreto apontam para cinco regiões do Brasil. O tamanho de cada rampa representa a proporção e a origem dos migrantes que colonizaram o Município de Cascavel.  A maior  rampa representa os migrantes da  região sul, na sequência são representados os migrantes das regiões nordeste, centro-oeste e sudeste e norte. No espaço há ainda bandeiras de todos os Estados Brasileiros.

 

O Projeto

O projeto da Praça do Migrante foi elaborado pela equipe paranaense de arquitetos formada por Joel Ramalho, Leonardo Oba e Guilherme Zamoner, por meio de concurso público. Sua construção e inauguração aconteceu em 1977.

 

Florêncio Galafassi

A praça leva o nome do pioneiro Florêncio Galafassi, que nasceu em  Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, em 1898, e migrou para Cascavel em 1948 para administrar empresas madeireiras, base econômica do município na época. Ele morreu em 1976, aos 78 anos.

A localização da praça é simbólica, pois foi ali que o comércio local nasceu e prosperou, transformando Cascavel na  quinta maior cidade do Estado e a  11ª cidade do Brasil no Índice dos Desafios da Gestão Municipal (IDGM).