O futuro contrato do lixo em Cascavel está sendo discutido há algum tempo por uma comissão com representantes de vários segmentos. A ideia é implantar um novo modelo de concessão pública que garanta serviços eficientes e econômicos aos cofres públicos.
Na manhã desta quinta-feira (27), uma nova reunião foi realizada para discutir as inovações do próximo contrato. É a quarta reunião desde que a comissão foi criada para avaliações do maior contrato de prestação de serviços do Município de Cascavel.
O secretário de Meio Ambiente, Wagner Yonegura, disse que a discussão está sendo antecipada para ver qual será o melhor modelo adotado pelo Município.

Uma das propostas estudadas para reduzir os custos é o fracionamento de parte dos serviços como o de varrição por exemplo. A ideia é aumentar a concorrência permitindo que mais empresas participem da licitação.
Os debates sobre o novo contrato tem representantes das secretarias do Meio Ambiente e Saúde, Procuradoria-Geral, Fundetec, Instituto Água e Terra, Unioeste, Itaipu, Ministério Público Estadual, Conselho Municipal do Meio Ambiente e Associação dos Jornalistas de Cascavel.

Fonte: Secom