Protagonistas da própria história

Obrigados a deixar o lar e a terra natal para viver em um lugar desconhecido, imigrantes recebem ajuda de iniciativas voluntárias em Cascavel

Reportagem: Milena Lemes

Obrigados a deixar o lar e a terra natal para viver em um lugar desconhecido, imigrantes recebem ajuda de iniciativas voluntárias. Em Cascavel, desde 2016 a Capela Nossa Senhora das Graças oferece cursos de capacitação para estrangeiros. Inicialmente, eram ofertadas apenas aulas de português, mas, agora, com o projeto já consolidado, têm aulas de crochê, panificação, costura e até de produção de sabão.

Para a voluntária Rosangela Ferreira, as oficinas são importantes para que os imigrantes não dependam do assistencialismo. “A gente tem essa preocupação de integrá-los em nossa sociedade, então o que fazemos é ajudá-los a serem protagonistas da própria história, mas com o nosso apoio e do voluntariado todo”.

De acordo com o padre Márcio André da Silva, a intenção é fazer com que os imigrantes consigam vender o que produzem nas aulas. “Eles fabricam os produtos mas com o objetivo também de terem um pouco de renda, porque a maioria está desempregada”.

No ano passado o Provopar ofereceu um curso de panificação para 12 imigrantes durante oito dias, gratuito, como lembra a voluntária Neusa Frey.

Outra entidade parceira da Capela Nossa Senhora das Graças é o Rotary Club Inspiração, que está focada em auxiliar nos cursos. Inclusive, um dos voluntários que dão aulas de português aos sábados faz parte desse clube.

Uma das ações desenvolvidas pelo Rotary em parceria com a igreja foi a pizza solidária. Foram vendidas 800 pizzas, cada uma por R$ 30. Com 75% do dinheiro arrecadado foi possível comprar materiais para os cursos. “O Rotary é uma instituição que ajuda uma instituição que devolve para a comunidade para que a comunidade siga sozinha. Por que esses cursos são bons? Para eles seguirem, venderem os objetos produzidos”, explica a presidente do Rotary Inspiração, Ederlize Alonso dos Reis.

As aulas dos projetos serão retomadas no início de fevereiro.

Para todos

Ainda que os trabalhos feitos pelo Rotary Inspiração e pela Capela Nossa Senhora das Graças sejam voltados para os imigrantes, os brasileiros também podem fazer parte das atividades

A presidente do Rotary Inspiração, Ederlize dos Reis, lembra de um evento desenvolvido pela igreja no Dia das Crianças. “Nós ajudamos no Dia das Crianças e não foram só os haitianos, os brasileiros também participaram. Nada melhor do que ajudar o irmão imigrante, mas ajudar o irmão brasileiro também”.

 



Fale com a Redação

14 − treze =