A pandemia mundial provocada pelo novo coronavírus continua, mas já possibilita a flexibilização em algumas ações. Mas muitos dos hábitos adquiridos no período de isolamento mais forte estão mantidos. Entre eles a busca por alimentos de melhor qualidade.

No Paraná, os agricultores, particularmente os familiares, deram boa resposta para colocar comida nas mesas, sobretudo dos mais vulneráveis, via políticas públicas, e também para garantir a continuidade de seus trabalhos no campo. Ao Estado coube um esforço para que a produção não parasse e que os agricultores recebessem remuneração a mais justa possível.

Em 2021, o governo assinou 186 convênios para a melhoria das condições de estradas rurais em todas as regiões. No total, 697,96 quilômetros de estradas foram autorizados a receber pavimentação com pedras irregulares. O investimento do Estado é de R$ 224 milhões, contribuindo para melhorar a chegada de insumos e escoamento do que se produz no interior dos municípios paranaenses.

Paralelamente, garantiu mais qualidade de vida a quem mora no setor rural e pode se locomover mais rapidamente, como as crianças para chegarem à escola ou os doentes transportados a hospitais.

Os investimentos fazem parte do Programa Estradas Rurais Integradas aos Princípios e Sistemas Conservacionistas – Estradas da Integração. Além das melhorias na trafegabilidade, o programa também visa ao controle da erosão por meio da redução da poluição dos cursos de água e contribui para a conservação dos solos das propriedades.

PEQUENAS COOPERATIVAS – Em 2021, a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento selecionou, por meio de edital de chamamento público, 85 projetos de negócios apresentados por cooperativas de todas as regiões do Paraná e 46 apresentados por associações. O valor total dos recursos dos editais é de R$ 31,5 milhões. Os projetos já foram analisados pela equipe técnica e os recursos começam a ser liberados para a execução.

Este é o segundo edital lançado por meio do Programa Estadual de Apoio ao Cooperativismo da Agricultura Familiar – Coopera Paraná. O programa prevê ações integradas entre os setores público e privado, com vistas a incentivar a organização formal dos agricultores, com capacitação, orientação técnica e investimentos socioprodutivos, fortalecendo as ações de aumento da competitividade e da renda, e reduzindo desigualdades do mercado e distanciamento tecnológico.

O primeiro edital, lançado em 2019 e com início de aplicação em 2020, destinou R$ 30 milhões como apoio às cooperativas e associações. Os projetos apoiados pelo Coopera Paraná têm como foco cadeias produtivas (hortifrúti, café, leite, mel e produtos florestais), por meio de investimentos em infraestrutura (construção/reforma/ampliação de agroindústrias; máquinas e equipamentos industriais; e veículos e caminhões para transporte de produtos) e custeio (contratação de serviços, insumos, materiais de laboratório, materiais de escritório, entre outros).

(AEN)