PRF realiza a escolta da elefanta “Mara”

A PRF garantirá a segurança através da escolta até o destino final

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) iniciou nesta segunda-feira (11), a escolta da elefanta “Mara”, assumindo a segurança do comboio, a partir da Ponte Tancredo Neves, na fronteira do Brasil, em Foz do Iguaçu, com a Argentina, em Porto Iguaçu.

Quando usar máscara de pano

 

O destino final será o Santuário de Elefantes Brasil, localizado na Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso, após uma longa viagem, de 2.750 km, com a chegada prevista para quarta-feira (13), após a travessia pelos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul.

Elefanta “Mara”

Pesando 5.750 quilos, com 5 metros de comprimento, mais de 3 metros de altura, e com idade estimada entre 50 e 54 anos, “Mara” nasceu em um cativeiro na Índia e foi comercializada para outro cativeiro na Alemanha.

 

Em 1970, foi trazida para o Uruguai, onde permaneceu no Circo “África”. Depois passou a fazer parte do Circo “Sulamericano”, na Argentina. Com a falência do grupo, a elefanta foi levada ao antigo zoológico de Buenos Aires, atual Ecoparque de Palermo, após uma ação judicial.

 

E, agora, está prestes a vivenciar a sua merecida “aposentadoria” no Santuário de Elefantes Brasil. Para tanto, uma grande estrutura logística foi montada, seguindo um rigoroso protocolo sanitário específico para a proteção da elefanta.

 

O secretário do Meio Ambiente da cidade de Buenos Aires, Eduardo Macchiavelli, garantiu que “essa transferência será um marco em sua história devido à complexidade sanitária, logística e administrativa envolvida. Tomamos todas as medidas de segurança possíveis, realizamos um planejamento exaustivo e temos pessoal técnico altamente treinado para fazê-lo com sucesso”.

 

Para a conclusão com êxito da operação, a PRF garantirá a segurança através da escolta em território brasileiro, até o destino final.

Confira os vídeos da escolta no nosso Instagram.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

catorze − catorze =