Cascavel – Cinco presos da PEC (Penitenciária Estadual Thiago Borges de Carvalho, em Cascavel, participaram esta semana de um minicurso com o especialista em cabelos e barbas, Alex Senna, profissional de referência nacional na área.

Durante o curso – de forma remota, devido aos protocolos sanitários vigentes -, eles tiveram acesso às tendências do mercado, trocaram experiência e receberam dicas sobre o dia a dia da profissão.

No bate-papo on-line, Alex Senna destacou a importância da qualificação e o acesso ao conhecimento. “Hoje foi o primeiro encontro, mas quero fazer muitos outros. Curti demais essa experiência de poder trocar essas ideias e passar um pouco do que eu sei, do que eu faço, e compartilhar esse conhecimento com uma galera que está disposta a aprender”, disse.

Além de assuntos voltados à profissionalização, o grupo debateu questões de preconceito. “Está presente na sociedade. Eu já vivi na barbearia vários episódios. Tinha uma menina que trabalhava na minha barbearia e muitas vezes ela estava com a cadeira livre, entravam clientes, mas não queriam cortar com ela. Então é algo que cabe a cada um administrar e entender a opinião dos outros, mas nunca se rebaixar”, orientou Senna.

Para o vice-diretor da penitenciária, Aladison Roberto da Silva, a profissionalização é uma das formas de cumprir com eficiência a Lei de Execução Penal. “O interno tem que entrar aqui e saber que ele vai ter uma próxima oportunidade quando sair. Ele está pagando por um erro, mas vai voltar para a sociedade, renovado”.

Segundo ele, os cinco participantes do minicurso foram selecionados por já trabalharem na barbearia existente na unidade penal.

 

Barbearia

O projeto de corte de cabelo profissional na unidade penal teve início em abril e nasceu da iniciativa de servidores e presos, recebendo apoio da direção da penitenciária. O trabalho de cortar cabelos já existia na unidade, no entanto, a partir do conhecimento de um preso, que cumpre condenação no presídio e profissionalmente atuava como barbeiro, foi possível capacitar outros internos e expandir o canteiro de trabalho.

“Vou ensinar e aprender, sair daqui melhor. Foi uma oportunidade que me deram, além de remir pena, vou contribuir para que meus colegas saiam com uma profissão”, afirma o interno.

Com a ajuda do Conselho da Comunidade de Cascavel, uma barbearia foi montada na unidade, com direito a cadeira profissional, equipamentos, ferramentas, espelhos e até pinturas características nas paredes. Tudo isso, aproveitando as experiências e conhecimentos de cada um dos presos envolvidos no projeto, como explica o diretor da penitenciária, Sebastião Monteiro.

Foto: Depen-PR