Dois homens estão sendo procurados suspeitos de matar uma mulher, em 12 de julho, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, segundo a Polícia Civil. As fotos de Alberi da Fonseca Trindade e Wesley Felipe Pereira Zucanelli foram divulgadas nesta quinta-feira (2).

Conforme a polícia, Rosângela Maria, de 46 anos, foi morta com vários tiros, dentro de casa, por ter feito uma live, na rede social dela, denunciando crimes cometidos no bairro onde morava, no Portal da Foz.
De acordo com a delegada Iane Cardoso, as investigações começaram no mesmo dia do crime.
“No mesmo dia [da morte], mais cedo, ela gravou uma live, publicou no perfil dela no Facebook, e nessa live ela denunciava alguns indivíduos, narrava delitos que eles estavam praticando na região. Isso motivou o crime praticado contra ela. Identificamos dois indivíduos que entraram no interior da residência dela e efetuaram os disparos, foi pedida a prisão preventiva deles, foi decretada pelo judiciário e eles estão foragidos.”

O caso

Durante a transmissão ao vivo, a zeladora contestou um protesto feito por moradores do bairro por causa da morte de um jovem que trocou tiros com a polícia.
“Vocês foram fazer protestinho aqui na quebrada do portal. Primeiramente, quero dizer que essa minoria aí não representa o Portal da Foz. Aqui tem muito trabalhador, muita gente honesta que está cansada. A gente está cansado”, disse Rosângela em um trecho da live.
À época do crime, um morador do bairro, que preferiu não se identificar, contou que a live causou a morte da vítima.”Eu acredito que ela já fez essa live porque já sabia que os caras, eu acho, que iam para matar ela. Ela estava cansada de ver tanta injustiça, tanto o povo sofrendo. Ela via muita gente ser expulsa de suas casas com crianças e ela soltou o verbo.”
De acordo com a Polícia Militar (PM), Rosângela foi morta com vários tiros, de três armas diferentes.

Fonte: G1 Paraná