O policial militar preso pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) flagrado como batedor de um bitrem com cigarros contrabandeados na BR-163 em Toledo, na última sexta-feira, tem 24 anos de serviços à PM (Polícia Militar) e, segundo o subcomandante do 19º BPM (Batalhão de Polícia Militar) de Toledo, major Arsênio Rodrigues, estava a 20 dias de completar os 25 anos de trabalho exigidos para a aposentadoria na carreira.

Segundo o 19º BPM, ele não tem histórico com outros ilícitos e agora poderá ser afastado do cargo dependendo do resultado do inquérito policial militar aberto para investigar o caso.

O soldado Vanderlei Melo permanece preso no 6º BPM (Batalhão de Polícia Militar de Cascavel), já que o Batalhão de Toledo não tem estrutura para manter militares nessa circunstância.

Vanderlei foi preso por contrabando após ser flagrado atuando como batedor – para avisar o motorista do bitrem carregado com cigarros de possível fiscalização policial pelo caminho. Eles pegaram a carga em Amambai, no Mato Grosso do Sul, e pretendiam entregá-la em Ponta Grossa. O crime passa a ser investigado pela PF (Polícia Federal) de Cascavel.