O investimento em pesquisa, em assistência técnica e extensão rural está colaborando para tornar a Lapa referência na fruticultura. A Estação Experimental do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater (IDR-Paraná) no município alia tecnologia a boas práticas, e agora busca fortalecer o laço com outras cidades para incentivar a produção regional.

O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, o diretor-presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza, o deputado estadual Hussein Bakri (líder do Governo), secretários municipais de Agricultura, prefeitos e produtores da Região Metropolitana de Curitiba se reuniram no local na quinta-feira (11).

Criada em 1978, a Estação Experimental da Lapa recebe aproximadamente mil visitantes por ano e abriga 98 variedades de frutas, sendo 25 apenas de uvas de mesa, para suco e vinho, segundo o coordenador do espaço, Clóvis Roberto Hoffmann. Além das uvas, há variedades de maçã, pera, ameixa, pêssego, nectarina, laranja, amora, framboesa, mirtilo, figo e kiwi. Também são desenvolvidos estudos com produção de leite de búfala no sistema orgânico.

A aproximação com lideranças municipais torna ainda mais acessível o conhecimento sobre fruticultura, apresentando as melhores opções para gerar renda no campo com produção sustentável. “Os pomares aqui não recebem herbicidas há mais de 10 anos”, contou o extensionista rural Maghnom Melo.

No encontro também foi anunciada a reativação de uma unidade do IDR-Paraná no distrito de Água Azul. “Se temos uma agenda em comum, vamos mais longe. A ideia é potencializar a produção, e é com esse esforço que trouxemos os secretários para conhecer o espaço. Um agricultor bem orientado tem a chance de ser melhor”, disse Ortigara.

Para o diretor-presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza, a parceria com municípios é fundamental para aproximar os produtores. “Para nós, essa é uma vitrine de como devem acontecer as coisas na pequena agricultura”, disse.

“Esse é um momento importante para levar conhecimento aos municípios e fazê-los aproveitar essa estrutura. Nossa fruticultura já está crescendo”, afirmou o prefeito da Lapa, Diego Ribas.

Segundo o coordenador da Mesorregião Curitiba e Litoral pelo IDR-Paraná, Renato Viana, o encontro com lideranças municipais teve o objetivo de posicionar a Estação como referência nos sistemas de produção de frutas. “O Governo do Estado tem um investimento de grande envergadura na revitalização da vitivinicultura, e a Estação da Lapa é uma referência para reforçar o laço entre a pesquisa, a extensão rural e os produtores rurais. Queremos demonstrar como se faz um bom processo produtivo”, afirmou.

As ações do Instituto envolvem, ainda, o turismo rural e o incentivo ao consumo de produtos da agroindústria familiar, com atividades como as Caminhadas na Natureza – passeios em áreas rurais do Paraná. A edição da Lapa acontece no dia 21 de novembro, a partir das 8 horas, com percurso de 10 quilômetros que inclui a Estação Experimental.

AMSULEP – No mesmo dia, o secretário Norberto Ortigara conversou com prefeitos da Associação dos Municípios da Região Suleste do Paraná. Ele destacou as posições de liderança do agro paranaense no contexto nacional.

Também falou do potencial de crescimento da pecuária possibilitado por certificações como o reconhecimento internacional do Paraná como área livre de febre aftosa sem vacinação, concedido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) em maio deste ano, que abre portas para a carne paranaense em países que pagam melhor pelo produto com sanidade reconhecida.

“É uma necessidade manter a integração entre os municípios e reforçar as parcerias”, ressaltou o presidente da Associação e prefeito de Rio Negro, James Valério.

(AEN)