Os bombeiros confirmaram que a camiseta encontrada na margem do Rio Ivaí não é de uma das três crianças desaparecidas no rio desde domingo (18). As buscas entram no quarto dia.

O trabalho de buscas pelas seis pessoas desaparecidas no Rio Ivaí desde domingo (18), quando um barco virou no Salto dos 3 Poços continua nesta quarta-feira (21).

Além dos bombeiros, sete militares da Marinha em duas embarcações ajudam nas buscas, explica o tenente Elvi Stofella Neto, do Corpo de Bombeiros de Ivaiporã.

Nessa terça-feira (20), voluntários que ajudam nas buscas por terra encontraram uma camiseta de criança, molhada, numa das margens do rio e acreditaram que poderia ser de uma das três crianças que estão desaparecidas. Mas os bombeiros confirmaram que não se trata de uma peça de roupa das vítimas e aquela região já tinha sido vasculhada pelas equipes de resgate.

“Não foi confirmado efetivamente que a peça era da criança, nós temos fotos do pessoal do dia do acidente e nenhuma das crianças estava vestindo essa peça e também, onde ela foi encontrada é uma área que já foi buscada, mesmo assim a gente refez as buscas naquele local e nada de evidência confirmada além dessa camiseta que foi encontrada, então já descartamos essa camiseta e qualquer hipótese de que teria alguém no local”, explica Elvi Stofella.

O alarme falso alterou o planejamento dos bombeiros, por isso, foi criado um grupo em aplicativo de mensagem para divulgação de informações diárias sobre o trabalho das equipes.

“Esse tipo de informação cruzada atrapalha o nosso trabalho porque nós temos um planejamento e essas informações vêm na contramão do nosso trabalho e acabam atrapalhando a nossa informação verdadeira. Nós reunimos e vamos tentar lançar pelo menos duas vezes por dia as atualizações, como o pessoal está no rio a comunicação é muito precária lá, então no final do dia, quando eles chegam no quartel, nós reunimos tudo o que foi feito naquele dia e passamos para o pessoal da imprensa e na manhã do dia seguinte com mais ou menos a programação do dia”, diz o tenente.

Entre os desaparecidos estão pai e dois filhos, moradores de Maringá. A mãe das crianças faz um apelo para que mais voluntários ajudem nas buscas por terra.

Fonte: GMC Online